Teoria

LENIN E A REVOLUÇÃO ALEMÃ DE 1919

Lenin e a Bavária

Gilson Dantas

Brasília

terça-feira 27 de junho| Edição do dia

Em abril de 1919 foi deflagrado um processo insurrecional no interior da Alemanha, na província da Bavária, capital Munique. Naquele momento, Lenin e seus companheiros enfrentavam o gravíssimo problema interno da guerra civil que se somara aos efeitos devastadores dos três anos de guerra mundial. A Rússia vivia um estado de calamidade pública. A revolução dependia de apoio revolucionário externo.

Meses antes, a revolução alemã tinha sido frustrada e seus mais importantes líderes [R. Luxemburgo, K. Liebknecht e também Leo Hogishes] brutalmente assassinados pelo partido governante, a social-democracia.

O eclodir de um novo processo revolucionário na Alemanha despertou a esperança da Revolução Russa de que poderia vir, finalmente, a extensão internacional da revolução proletária. A instalação da República Soviética da Bavária, com conselhos de massas [sovietes] era um processo que poderia conduzir – se levado adiante de forma estratégica – à vitória.

Prontamente Lenin conectou-se com aquele processo e uma das suas iniciativas foi a carta que republicamos a seguir, enviada aos dirigentes daquela revolução alemã.

A importância desse pequeno documento nos dias de hoje, é imensa. Nele podemos ver quais as sugestões da direção leninista para contribuir imediatamente para o êxito da revolução na Alemanha. Ali transparece o foco cuja lógica interna é integrar as medidas imediatas à estratégia revolucionária, de poder. Naquela revolução, liderada pelo jovem PC [formatado por R. Luxemburgo e K. Liebknecht cinco meses antes] não se chegou à vitória, por condições político-estratégicas que não são tema desta nota.

Essa carta de Lenin, no entanto, aborda e propõe elementos cruciais para a vitória que não podem ser esquecidos..

A carta dirigida aos insurretos alemães é atual pela contundência das medidas que ele propõe que sejam tomadas imediatamente para assegurar o poder operário. Com a tática e a correspondente estratégia corretas, aquelas medidas trariam imediato apoio dos pobres urbanos e rurais em torno do proletariado revolucionário.

A atualidade daquela mensagem aos comunistas da Bavária aponta, portanto, para a importância tático-estratégica da tomada de determinadas medidas que, se tomadas imediatamente – como fez Lenin na Revolução Russa de 1917 – permitem ir construindo a base material ampla de apoio subjetivo para o avanço da revolução. A base de confiança sobre as intenções da revolução, seu programa, medidas que aplicadas sem delongas, são uma base que permite o triunfo sustentado da revolução proletária [com a estratégia correta].

Com a palavra Lenin:

Saudação à República Soviética da Baviera

27/4/1919
“Agradecemos suas saudações e, de nossa parte, saudamos de todo coração à República Soviética da Bavária. Pedimos encarecidamente que nos forneçam informações mais frequentes e mais concretas sobre que medidas adotaram para lutar contra os carrascos burgueses, os Schleidemann e companhia; se criaram sovietes de operários e servidores domésticos nos distintos bairros da cidade [Munique, NT]; se armaram aos operários e desarmaram à burguesia; se aproveitaram os depósitos de roupas e outros artigos para prestar uma imediata e ampla ajuda aos operários e, sobretudo, aos peões agrícolas e pequenos camponeses; se expropriaram as fábricas e os bens dos capitalistas de Munique, assim como também as fazendas capitalistas em seus arredores; se anistiaram as hipotecas e pagamentos de arrendamento dos pequenos camponeses; se duplicaram ou triplicaram o salário dos peões agrícolas e dos operários não qualificados; se confiscaram todo o estoque de papel e todas as gráficas a fim de poder imprimir volantes e periódicos populares para as massas; se implantaram a jornada de 6 horas com duas ou três horas diárias de instrução sobre como administrar o Estado; se fizeram a burguesia de Munique entregar suas casas sobrantes para instalar imediatamente os operários em apartamentos cômodos; se tomaram em suas mãos todos os bancos; se tomaram reféns das fileiras da burguesia; se implantaram rações mais altas para os operários do que para a burguesia; se mobilizaram a todos os operários, tanto para a defesa quanto para a propaganda ideológica nas aldeias vizinhas. A mais rápida e ampla aplicação dessas medidas e outras semelhantes, acompanhadas da iniciativa dos sovietes de operários, de peões agrícolas e, por outro lado dos pequenos camponeses, contribuirá a fortalecer a situação de vocês. É necessário taxar a burguesia com um imposto extraordinário e assegurar em seguida, a todo custo, uma melhora efetiva na situação dos operários, dos peões agrícolas e dos pequenos camponeses. Com nossas melhores saudações e desejos de êxito.
Lenine.

[Carta escrita em 27/4/1919. Publicada pela primeira vez em 22/4/1930 no Pravda n.111. Publicado no tomo XXXI das Obras Completas, Lenine, Akal, Madrid, 1978, p. 194-5. Trad. G.Dantas. Aquela república soviética durou de 13 de abril até o início de maio de 1919, encabeçada pelo líder dos comunistas da Baviera, E. Levin. Foi finalmente esmagada pelo governo de Scheidemann e Noske, carrascos da classe operária alemã].




Tópicos relacionados

Vladmir Lênin   /    Alemanha   /    Leninismo   /    Teoria

Comentários

Comentar