Educação

ESCOLA SEM PARTIDO

Lei da Mordaça: Professor e sindicalista da esquerda argentina envia apoio aos professores brasileiros

O professor Federico Puy envia da Argentina, através do twitter, apoio a luta dos professores e trabalhadores da educação no Brasil contra a perseguição e a censura frente a Lei da Mordaça, conhecida como "Escola Sem Partido", que pode ser votada hoje.

quarta-feira 7 de novembro| Edição do dia

O professor Federico Puy, militante da corrente 9 de Abril, do PTS na Frente de Esquerda e dos Trabalhadores, diretor sindical da oposição na UTE - CTERA (Confederación de Trabajadores de la Educación de la República Argentina) envia através do twitter apoio a luta dos professores e trabalhadores da educação no Brasil contra a perseguição e a censura, frente a Lei da Mordaça, conhecida como "Escola Sem Partido", o PL 7180/14, que pode ser aprovado hoje na Câmara.

Frente a ofensiva de Bolsonaro contra a educação em especial e os trabalhadores em geral, e os ataques de Macri que avançam na Argentina da mesma forma, o professor chama a união dos trabalhadores da região através da luta e da mobilização, denunciando as direções que não lutam, e exigindo também dos sindicatos da educação na Argentina que se posicionem contra esse tremendo ataque.

Bolsonaro é um alerta para todos os trabalhadores da região. Todos os sindicatos da educação devem se pronunciar contra essa lei! @soniaalesso @cteracta @RobiBaradel @HugoYasky

Os revolucionários precisam armar um grande polo Argentina-Brasil e lutar juntos contra os avanços da direita em nossa região!

ABAIXO A LEI DA CENSURA! @JairBolsonaro quer passar um brutal ataque censurando os docentes.

As lutas que não se dão, como não as deram o PT e a CUT tem grandes e horríveis consequencias sobre os trabalhadores, um grande alerta para os trabalhadores na Argentina! Não há 2019 se a luta não for agora!

A classe trabalhadora é uma só e não tem fronteiras!




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Escola sem partido   /    Educação   /    Educação   /    Internacional

Comentários

Comentar