Negr@s

VITÓRIA

Justiça nega demissão de Pablito; USP perde pela segunda vez

Em julgamento nesta quinta-feira, justiça pela segunda vez nega pedido de demissão por justa causa do diretor sindical Marcello Pablito.

sexta-feira 7 de abril de 2017| Edição do dia

Nesta quinta-feira, 6 de abril, ocorreu o julgamento do processo aberto pela Universidade de São Paulo contra o diretor sindical Macello Pablito, membro do Sindicato dos Trabalhadores da USP e da Secretaria de Negras e Negro do Sintusp. A Reitoria da USP pede a demissão de Pablito por justa causa por ter participado de manifestações em defesa dos trabalhadores e da implementação imediata das cotas raciais na USP.

Pela segunda vez a justiça negou o pedido da Reitoria, e determinou que Pablito permanece trabalhando na USP pois não há nenhuma prova de individualização da conduta. Sobre o resultado, Marcello Pablito declarou que "Estavamos confiantes de que se tratava de um processo de perseguição política e ato anti-sindical, onde as próprias testemunhas da Reitoria não sabiam identificar ou individualizar qualquer uma das ações que estava sendo acusado. Acreditamos que este resultado é fruto da nossa intensa mobilização na USP, ao lado dos estudantes, dos professores, dos tabalhadores em especial de meus colegas do Sintusp, dos restaurantes da USP e da Secretaria de Negras e Negros".

Diana Assunção, diretora de base do Sintusp acompanhou Pablito no julgamento e também comentou o resultado "É uma grande vitória da nossa luta porque mostra que a Reitoria sequer consegue sustentar suas acusações. O próprio Ministério Público do Trabalho já havia concedido parecer contrário a esta demissão e agora pela segunda vez a Reitoria perde. Não vamos dar nenhum passo atrás na nossa mobilização e nos apoiamos neste decisão pra seguir lutando contra todos os ataques na USP".




Comentários

Comentar