Cultura

ABSURDO

Justiça do Paraná ameaça Roger Waters de prisão

TRE e Ministério Público do Paraná ameaçam o artista com voz de prisão caso faça "declarações políticas". Dado o autoritarismo de alas do judiciário, em especial dos reis do powerpoint de Curitiba, uma homenagem a Mestre Moa ou Marielle seria crime eleitoral. Sua censura não.

sábado 27 de outubro| Edição do dia

Foto: Mauro Pimentel

Depois das dezenas de invasões das universidades para censurar debates, retirar faixas, artigos e jornais agora a justiça de Curitiba não quis ficar atrás. Promete dar voz de prisão a Roger Waters se ele não auto-censurar seu show.

Roger Waters é mundialmente conhecido por ser ex-integrante do Pink Floyd e por seus posicionamentos políticos dentro e fora dos shows.

A Promotora de Justiça Eleitoral Cláudia Madalozo fez este absurdo pedido de censura e ameaça que foi prontamente acatada pelo judiciário.

Para a promotoria e para o judiciário local qualquer declaração "EleNão" ou em simples homenagem a Marielle ou Mestre Moa seria campanha política contra Bolsonaro, como ele mesmo interpretou em pedido à justiça para cassar a candidatura de Haddad porque Roger Waters "chorou por Moa". Saiba mais sobre este absurdo pedido lendo ’"Quem chora por Moa faz campanha por Haddad", diz ação de Bolsonaro pedindo cassação’.

A ameaça feita pela justiça em Curitiba onde Roger Waters tem um show nesta noite é um absurdo na censura à livre expressão artística e política e merece o mais completo repúdio.

Pode te interessar "Os juízes da esquina e os supremos chefes do autoritarismo judicial"




Tópicos relacionados

Cultura

Comentários

Comentar