Política

DÓRIA INTERLAGOS

Justiça dá aval para Dória privatizar a Interlagos

terça-feira 14 de novembro| Edição do dia

Foto: Adriana Ferraz/Estadão

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) acaba de suspender a decisão que impedia a tramitação na Câmara dos Vereadores do projeto de lei do prefeito João Doria (PSDB) que prevê a privatização do Autódromo de Interlagos, na zona sul da capital paulista. O projeto de Dória– que tinha a intenção de anunciar a privatização antes do GP Brasil da Formula 1 – havia sido suspenso após representação apresentada à Justiça pelo vereador Mario Covas Neto (PSDB), sob alegação de que o projeto burlou o regimento interno da Câmara ao ir para votação no plenário da Casa sem antes passar pela reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), presidida por ele. “[...] Apenas quero que o tempo de discussão e de apreciação do projeto na Câmara seja respeitado. Não se pode passar por cima do regimento por causa da pressa. O que fizeram foi imoral, irregular e ilegal” disse recentemente Covas Neto.

Porém de acordo com a nova decisão do TJ, Dória e a câmara municipal tem carta branca para realizar a segunda votação e aprovar definitivamente a privatização do autódromo, mesmo após um ano do complexo de Interlagos ter dado um lucro inédito de acordo com o presidente da SPTuris, David Barioni.

No entanto a secretaria de "desestatização" da prefeitura garante que o lucro inédito de Interlagos em 2017 "não muda nada" os planos da Prefeitura: "Estou bem convencido da causa [privatização], independente dessa perspectiva de resultado (...) O valor do autódromo é um valor que pode ser investido em saúde, educação e assistência social".

É mais sensato acreditar na existência do papai noel do que crer que o prefeito que retira os pertences e acorda moradores de rua com jato de água nos dias mais frios do ano, que raciona merenda e quer dar “ração humana” para as crianças de rede municipal irá investir um centavo sequer dessas privatizações na educação, saúde e assistência social.

O prefeito que tem a venda da cidade e o enriquecimento dos empresários como principal meta de sua gestão, já conseguiu na Câmara do Vereadores as aprovações da concessão do Pacaembu, Mercadão, Bilhete Único, terminais de ônibus e parques da cidade. Na próxima semana também é provável que seja realizada a segunda votação da privatização do Anhembi.




Tópicos relacionados

João Doria   /    Privatização   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar