Política

AUTORITARISMO JUDICIAL

Juíza decide arbitrariamente que Lula está "inelegível" e nega direito a entrevista ao UOL

Carolina Moura Lebbos, juíza em Curitiba e responsável pela execução da pena de Lula, recebeu um pedido do UOL para entrevista-lo na sede da Polícia Federal, tendo em vista que ele é pré-candidato pelo PT nessas eleições, favorito à reeleição, apesar de preso desde o dia 7.

quarta-feira 11 de julho| Edição do dia

Nessa decisão, ela decidiu que Lula é inelegível antes mesmo de registrar a sua candidatura, com prerrogativa da Lei Ficha Limpa para justificar sua argumentação arbitrária de que entrevistas com condenados em segunda instância não teria utilidade.

Leia na integra a decisão da juíza

Não é demais reforçar que essa condenação em segunda instância e condecorada pela alta corte no STF, apesar de não ser possível confiar no projeto político do PT, significou um avanço do autoritarismo do poder judiciário sobre quem a população tem direito de votar.

O PT cede confiança a esse poder Judiciário como parte da sua conciliação com os interesses capitalistas, se valendo de alianças com a direita ao ponto dela estar fortalecida para dar um golpe contra toda a classe trabalhadora.

Essa nova decisão, que sequer permite que o candidato com maior intenção de votos seja entrevistado pela imprensa, intensifica o controle judicial sobre as eleições, sob interesse de favorecer de um candidato com a agenda ideal aos capitalistas: ataques maiores e mais intensos do que o PT pode lhes prometer. É parte da continuidade do golpe, que poderá ter novos capítulos até outubro, em especial frente ao rechaço de qualquer candidato com agenda de Reforma da Previdência, privatizações e ataque a saúde e educação, que a sua maneira PT promete incorporar.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Golpe institucional   /    "Partido Judiciário"   /    PT   /    Lula   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar