Política

ADVOGADOS DE WALL STREET

Judiciário, Petrobrás e Casa Branca: advogado da multa de 10 bilhões era da OEA

sábado 13 de janeiro| Edição do dia

Foto: Reuters

André de Almeida se gabou por ser mentor da ação que fez a Petrobrás pagar quase R$ 10 bilhões de reais a especuladores estrangeiros, entregando uma grande fatia das riquezas nacionais de uma só vez para os americanos. No site do seu escritório, "Almeida Advogados", é possível ler como comemora o resultado da ação, em um artigo escrito de seu próprio punho:


"Novas oportunidades para investidores brasileiros", ]opina o advogado no artigo -> http://www.almeidalaw.com.br/midia/2018/01/acordo-com-petrobras-abre-novas-oportunidades-para-investidores-brasileiros/]

A "class action", como é chamado o tipo de ação feito contra a Petrobrás no estrangeiro, é um tipo de ação jurídica que só poderia existir mesmo nos EUA. Quem recorre à ela são os acionistas minoritários de uma empresa, que, em tese, teriam sido prejudicados pelos acionistas majoritários. Só em uma economia baseada em especulação financeira, como os EUA, uma lei deste tipo faz sentido. Mesmo assim, no artigo, Almeida defende a extensão do "acordo" feito com a Petrobrás para investidores brasileiros, oferecendo os serviços de seu escritório. (Nos EUA, foi preciso que se unificasse com o Wolf Popper para realizar a ação em terras Yankees).

Com base na campanha da mídia e da Lava-Jato contra a Petrobrás, prendendo e liberando políticos corruptos que cumprem semi-aberto em suas mansões, o objetivo principal da Lava-jato foi atacar a empresa, e conseguiu. Com esta ação, "investidores" (especuladores) Norte-americanos receberão 6,5 vezes a soma de tudo o que a operação Lava-Jato teria reavido aos cofres públicos.

Um advogado preocupado com as "oportunidades" para os investidores

Segundo o perfil profissional de Almeida, e o site, não é de hoje que o advogado defende os interesses de "investidores" norte-americanos.

De 2011 a 2012 pegou um mandato de 2 anos como Presidente na Federação Interamericana de Advogados, em inglês, "IABA" (Inter American Bar Association), federação que é associada à Organização dos Estados Americanos e que tem sede no mesmo edifício desta OEA, na 1889 F Street, em Washington.

Em seu perfil, Almeida já declara ter advogado diretamente para a OEA. A OEA, para quem não sabe, é a organização do "imperialismo democrático" criada pelos Estados Unidos no fim da Segunda Guerra Mundial, em 1948, para intervir politicamente em toda América Latina. Com 35 signatários, a entidade que se diz multilateral... tem sede em Washington DC!

Uma de suas ações destacadas foi a atuação em prol do embargo de Cuba, que pertenceu à OEA e foi expulsa em 1962, retornando somente 47 anos depois. Recentemente, interviu novamente em defesa da "espoliação democrática" da Venezuela pelos EUA.

contra as ditaduras militares patrocinadas pelos EUA na década de 60, a OEA não fez nada na época, restando apenas demagógicas sansões posteriores. Afinal, sua "corte interamericana de direitos humanos" só passou a existir na década de 80, quando o período chamado de Guerra Fria chegava ao fim e os EUA mudava de política em relação à América Latina. E, claro, a comissão de direitos humanos serve para intervir na América Latina, mas nunca pode colocar em pautas as violações de direitos humanas americanas, de Guantanamo à espionagem de todo mundo aos corriqueiras assassinatos de negros por forças policiais.

Petrobrás na mira das garras do imperialismo

A Petrobras vem sofrendo ataques de todos os lados, desde os esquemas de corrupção que à saquearam, até um plano maior do imperialismo, que quer dilapidar a empresa para tomar conta do petróleo nacional.

Documento recente publicado pelo governo americano que delineia suas estratégias de defesa e de política externa afirma com todas as letras como uma de suas principais políticas no "hemisfério ocidental" é a utilização do judiciário local "para colocar como alvo lideranças corruptas". É claro, que a definição de corrupção depende dos interesses americanos, pois como dizia o icônico presidente Franklin Delano Roosevelt sobre o corrupto e assassino Somoza, ditador da Nicarágua, "ele pode ser um filha da puta, mas é nosso filha da puta". Veja o documento na íntegra neste link, e a passagem mencionada seguida de sua tradução.

"Forças Militares e segurança: nos apoiaremos em iniciativas locais para encorajar cultura de respeito à lei para reduzir o crime e a corrupção, incluindo apoiar iniciativas locais para profissionalizar a polícia e outras forças de segurança; aumentar o cumprimento das leis e promover a reforma judiciária; e melhorar a troca de informações para colocar como alvo criminosos, lideranças corruptas e interromper o tráfico ilegal."

Também leia: Lava Jato: por trás de Moro e da grande mídia se escondem alguns dos ’donos do mundo’

Para isso, não é à toa que treine agentes para intervir na política nacional, agentes que não precisam ser pagos como tal e declarados deste modo mas que colaborem e "voluntariamente" adotem o que convém aos EUA, desde figuras como Sérgio Moro, treinado pelo imperialismo como revelou o Wikileaks, até facilitação pelo próprio Temer, que destinou 1 trilhão em isenções fiscais para Petroleiras internacionais sugarem nossa riqueza.
Recentemente, até o Reino Unido foi acusado de facilitar o Lobby da Shell para explorar o Pré-Sal à preço de banana.

A burguesia brasileira nascida sob associada e sob a tutela do imperialismo, tem em seu "DNA" o entreguismo e dá fartas provas recentes de honrar sua história: tanto com os leilões de libra feitos por Dilma, quando com a entrega do máximo de Petróleo possível para os estrangeiros, levado adiante pelo governo golpista, que o faz ao mesmo tempo em que sobe o preço da gasolina.

Se os investidores (aqui falamos dos milionários e dos fundos de investimento e não do trabalhador qualificado e sua pequena poupança) se sentiram lesados pela ação dos golpistas da Lava-Jato, eles que devolvam suas ações e também o Petróleo para os brasileiros! Por uma Petrobrás 100% estatal sob administração democrática dos trabalhadores!




Tópicos relacionados

Imperialismo   /    Governo Temer   /    Sérgio Moro   /    Michel Temer   /    Operação Lava Jato   /    Estados Unidos   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar