Política

CRISE RJ

Jatinho para o governador, fome para servidores sem salário no Rio

Nesta semana o governo do Rio de Janeiro prorrogou por um ano o serviço de táxi aéreo para o governador, Luiz Fernando Pezão (PMDB). Enquanto servidores ficam sem salário amargando miséria na virada do ano, o governo gastará até R$ 1,1 milhão com o aluguel de jatinhos.

sexta-feira 30 de dezembro de 2016| Edição do dia

O contrato foi firmado com a empresa Líder Táxi Aéreo em 2012 e sua prorrogação foi publicado nesta quinta-feira (29) no Diário Oficial do Estado. O contrato que começou em 2007, no primeiro ano do governo Cabral, já foi modificado diversas vezes. Quando o acordo foi fechado, o governo estimava gastar R$ 3,5 milhões com o aluguel de jatinhos. Desde então, já comprometeu R$ 6 milhões com viagens em aeronaves particulares, conforme informações do Portal da Transparência da Secretaria Estadual de Fazenda do Rio.

O governo informou que o jatinho é necessário "em casos de viagens emergenciais, para que o governador possa cumprir compromissos oficiais", e que o destino mais frequente tem sido Brasília "onde o governador tem atuado para tentar solucionar a grave crise que atinge o estado". Se depender do governo federal que Pezão diz buscar nessas viagens pagas com dinheiro público, não haverá nenhuma "ajuda", mas sim mais exigências que atingem diretamente os trabalhadores que já estão sem salário.

Em meio ao pacote de ataques do governo contra os trabalhadores, o discurso incessante de crise que precisa ser paga por todos, o governador mantém suas mordomias e prefere pagar a dívida pública para garantir os lucros dos banqueiros que sustentar os servidores. 2016 acaba, mas a hipocrisia dos políticos privilegiados e da burguesia golpista sedenta para que paguemos a conta, não tem limites.

Confira o depoimento de Carolina Cacau sobre o não pagamento de salário dos servidores




Tópicos relacionados

Crise no Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar