Política

ELEIÇÕES 2018

Jairo Jorge quer usar recursos da lei kandir para turbinar projeto privatista

O candidato ao governo do Rio Grande do Sul, Jairo Jorge (PDT), disse no Twitter essa semana que quer destinar os recursos da Lei Kandir para Parcerias Público-Privadas, enriquecendo empresários com dinheiro público.

sábado 8 de setembro| Edição do dia

O candidato ao governo do Rio Grande do Sul, Jairo Jorge (PDT), disse no Twitter essa semana que quer destinar os recursos da Lei Kandir para Parcerias Público-Privadas, enriquecendo empresários com dinheiro público. Seu partido ajudou a eleger e foi base do governo Sartori, agora, apesar de sua demagogia com a causa dos servidores, continua mostrando que vai governar para os ricos contra os trabalhadores.

Jairo Jorge twitou: “Entendo que há um debate nacional sobre a Lei Kandir. Não Podemos usar esse argumento para abater nossa dívida com a União. O que proponho é diferente. É usar esses recursos para um fundo garantidor para PPPs [Parcerias Público-Privadas]. São R$ 50 bi”. Defende a continuidade da fraudulenta dívida pública com a União, que por sua vez precisa da dívida do estado para pagar sua própria dívida com banqueiros. Não bastando isso, defende o uso do dinheiro público para pagar empresas milionárias, um projeto não muito distante das privatizações de Sartori. As parcerias público-privadas na prática são uma política em que o público paga e o privado lucra, uma sistematização da drenagem de recursos públicos para o setor privado que não difere em muito da privatização.

Não podemos nos iludir com um discurso que se traveste de esquerda mas defende escancaradamente o favorecimento dos capitalistas. Não esqueçamos também que o PDT no Rio Grande do Sul ajudou a eleger Sartori e votou junto ao governo os primeiros parcelamentos de salário, assim como elegeu por sua legenda como senador o reacionário golpista Lasier Martins, que votou pelo golpe a favor das reformas de Temer.

Precisamos de uma alternativa radical à esquerda, que apresente um programa que se enfrente com os capitalistas. Como já explicamos aqui, o resgate de recursos da Lei Kandir não é uma saída para a crise do estado. Defendemos o fim do pagamento da dívida pública com a união, fim das isenções fiscais e confisco das propriedades dos empresários sonegadores.

Fortaleça uma voz anticapitalista nessas eleições manipuladas.




Tópicos relacionados

PDT   /    Rio Grande do Sul   /    Eleições 2018   /    Dívida pública   /    Privatização   /    Crise gaúcha   /    Política

Comentários

Comentar