Internacional

SOLIDARIEDADE INTERNACIONAL

Intelectuais brasileiros enviam solidariedade aos deputados Nicolás Del Caño e Myriam Bregman, ameaçados de morte na Argentina

domingo 30 de setembro| Edição do dia

Um conjunto de intelectuais, incluindo dirigentes sindicais classistas, enviam solidariedade desde o Brasil a Nicolás Del Caño y Myriam Bregman, deputados do Partido dos Trabalhadores Socialistas (PTS), integrante da Frente de Esquerda e os Trabalhadores, os quais antes e depois da paralisação do dia 25 de setembro receberam várias ameaças de morte por parte da extrema direita.

Fabiane Tejada – Presidenta Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pelotas – ADUFPEL, sessão sindical da Associação Nacional dos Docentes de Ensino Superior- Sindicato Nacional ANDES-SN, desde a cidade de Pelotas no Rio Grande do Sul expresso:

Toda solidariedade aos legítimos movimentos de luta e paralisações na Argentina.... contra o ajuste de Macri e qualquer ameaça ou violência aqueles e aquelas que lutam como os deputados Nicolas del Cãño e Myriam Bregman”.

Por sua vez Eliel Machado, líder do Grupo de Estudos de Política sobre América Latina, GEPAL, na Universidade Estadual de Londrina (UEL) na cidade de Londrina no estado de Paraná:

Empresto a minha solidariedade a Nicolás del Caño e Myriam Bregman, dois lutadores argentinos, gravemente ameaçados por setores obscurantistas da Argentina. Ao mesmo tempo, repudio veementemente as práticas fascistas destes grupos”.

Angela Santana do Amaral, investigadora do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre o Trabalho, Docente do Departamento de Serviço Social da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e Coordenadora da Pôs- graduação em Serviço Social, disse que:

Nossa solidariedade irrestrita a Nicolás del Caño e Myriam Bregmam, deputados atuantes em defesa dos direitos dos trabalhadores e trabalhadores e das liberdades democráticas. Inadmissível que as sombras da ditadura voltem a ameaçar os irmãos argentinos que lutam, incansavelmente, por uma sociedade verdadeiramente livre e emancipada. Este é um momento complexo na nossa história, pois, no Brasil, também estamos ameaçados pela candidatura a presidente de um candidato fascista, que defende uma regressão civilizatória que também se espalha pelo continente e sacrifica milhões de trabalhadores/as. Na Argentina, que atitudes como estas sejam apuradas com rigor. Força a Nicolás e Myriam!”

Marcos Del Roio, Professor na Universidade Estadual Paulista (UNESP), Coordenador da International Gramsci Society – Brasil e do Instituto Astrojildo Pereira, desde Marília no estado de São Paulo também se solidarizou:

A ofensiva reacionária na Nuestra America é generalizada. Os monstros que emergem do sono da razão se manifestam por toda a parte com máscaras diferentes, mas coordenadas em suas ações pelo desprezo e pela violência permanente contra tudo que sinalize para a emancipação dos povos e dos trabalhadores. É inaceitável a ameaça e a violência contra os representantes dos trabalhadores argentinos, assim como de trabalhadores de qualquer parte do mundo. A luta contra a hidra do fascismo deve ser internacional, como sempre foi. Antifascismo sempre!”.

Alvaro Bianchi, diretor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, Campinas – São Paulo afirmou:

As ameaças dirigidas contra o deputado federal argentino Nicolás del Caño e a legisladora de Buenos Aires Myriam Bregman, ambos eleitos pela Frente de Esquerda e dos Trabalhadores, evidenciam que o recrudescimento das políticas neoliberais e os ataques aos direitos sociais têm sido acompanhados na América Latina por uma ascensão das direitas radicais, muitas vezes com o resguardo dos aparelhos estatais. Manifesto minha solidariedade aos companheiros. É hora das esquerdas latino-americanas organizarem uma campanha continental de defesa das liberdades democráticas.”

Luciana Leandro da Silva - Presidenta Associação dos Docentes da Universidade Federal de campina Grande – ADUFCG sessão sindical da Associação Nacional dos Docentes de Ensino Superior- Sindicato nacional ANDES-SN, desde Campina Grande no Estado de Paraíba também repudio as ameaças:

Total repúdio ao fascismo, racismo, machismo e toda forma de opressão e violência!! Força e solidariedade a Nicolás e Myriam, estamos com vocês nessa luta por uma sociedade justa, democrática, igualitária e verdadeiramente livre!!!

Lúcio Flávio Rodrigues de Almeida professor do Departamento de Política da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; coordenador do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais (NEILS). Da cidade de São Paulo no estado do mesmo nome declarou: – São Paulo.

Antes e durante a última greve geral realizada na Argentina, dois parlamentares combativos, Nicolás de Caño e Myriam Bregman, do Partido dos Trabalhadores Socialistas (PTS) da Argentina, recebem, de membros da extrema-direita, inúmeros telefonemas com ameaças de morte. Às vezes, esses telefonemas são acompanhados de fotos do general Videla, de triste memória, um dos mais ferozes ditadores latino-americanos, que governou a Argentina entre 1976 e 1981.
Neste período de imensas dificuldades para a democracia e as lutas populares em quase todo o mundo, a solidariedade internacional se faz ainda mais necessária. É ela que dedicamos a esses dois combativos parlamentares, ao mesmo tempo em que exigimos investigação rigorosa e punição democrática exemplar a todos os que os ameaçam
”.

Plínio Soares de Arruda Sampaio Jr. Professor Livre Docente Economia – Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) expressou:

Todo o apoio aos camaradas argentinos Nicolás del Caño e Myriam Bregman: o avanço das lutas não vai cessar por conta de ameaças, os tempos sombrios das ditaduras acabaram na América Latina. Videla representa um anacronismo que foi derrotado e não há mais nenhum espeço para ele “voltar””.

Enfim, também durante a realização de uma Oficina sobre a Atualidade da Teoria da Revolução Permanente e o Programa de Transição de Trotsky aos 80 anos da fundação da IV Internacional, na Universidade Federal de Campina Grande (PB), o dia da paralisação na Argentina, Gonzalo Adrián Rojas, líder de PRAXIS. Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Estado e Luta de Classes na América Latina e professor de Ciencia Política na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Shimenny Wanderley pesquisadora sobre Parlamentarismo Revolucionário na Argentina no Mestrado do Programa de Pós-graduação em Ciências sociais da mesma universidade e André Augusto Acier, Mestrado do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Rio Grande do Norte (UFRN) coordenador da Oficina desde Esquerda Diário e o Movimento Revolucionário dos Trabalhadores (MRT) organização irmã do PTS da Argentina como parte da Fração Trotskista-Quarta internacional também expressaram: Todo o apoio a paralisação na Argentina! Força aos parlamentários revolucionários Nicolás del Caño e Myriam Bregman frente as ameaças reacionárias.




Tópicos relacionados

PTS   /    PTS na FIT   /    Internacional

Comentários

Comentar