Educação

UNICAMP

IFCH Unicamp se posiciona contra perseguição de Bolsonaro às ciências humanas

Bolsonaro anunciou hoje, 26, que irá cortar verbas de cursos de humanas como sociologia e filosofia, para reforçar cursos que são “rentáveis”, como: medicina, veterinária e engenharia. Uma clara ofensiva ideológica e econômica contra a universidade e a juventude. Abaixo republicamos nota da direção do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, o IFCH, se posicionando contra essa medida.

sexta-feira 26 de abril| Edição do dia

Nota da direção do IFCH sobre declarações do Ministro da Educação e do Presidente da República

O Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp manifesta a sua preocupação com as recentes declarações do presidente da república Jair Bolsonaro, e do ministro da educação Abraham Weintraub, sobre a possibilidade de corte de verbas dos cursos de sociologia e filosofia.

A concretização desses cortes afetará não apenas as ciências humanas e a filosofia. Os impactos serão sentidos em todas as áreas do conhecimento e afetarão a produção científica brasileira, acarretando graves consequenciais para o conjunto da sociedade.

A reflexão sobre as formas de estruturação da sociedade, capacidade de análise e crítica são componentes da formação dos estudantes das ciências humanas e da filosofia, colaborando para o desenvolvimento de profissionais que atuarão como professores da educação básica, cientistas, na administração pública e iniciativa privada.

Causa preocupação o modo como essas informações surgem, sem debate com o conjunto da sociedade e comunidade acadêmica. A liberdade de cátedra garantida pelo artigo 206 e a autonomia universitária garantida pelo artigo 207 da Constituição Federal, encontram-se sob ameaça.

A comunidade do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp reafirma seu compromisso com a educação pública, gratuita e de qualidade, bem como na defesa dos princípios democráticos em nossa sociedade.

Direção do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp

Campinas, 26 de abril de 2019




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Campinas   /    Unicamp   /    Educação

Comentários

Comentar