Internacional

GREVE GRÉCIA

Greve Geral na Grécia contra os novos cortes de Syriza

Quarta feira 17M, aconteceu uma greve geral de 24 horas, em protesto contra o novo acordo entre o novo governo e a Troika, que querem impor mais ajustes ao povo grego.

quinta-feira 18 de maio| Edição do dia

Um novo corte que alcança 18% somado a novos aumentos fiscais para as menores rendas, enquanto baixa impostos para rendas altas e empresas. Essas são algumas medidas da "cuarto memorándum"-"quarto memorando" como chamam os sindicatos e partidos da oposição. O novo acordo entre o governo liderado por Alexis Tsipras e a quadrilha de credores (FMI, Banco Central Europeo, UE e Mecanismo de estabilidad europeo).

O Sindicato dos marinheiros PNO iniciou a partir da meia noite da segunda feira uma greve de 48 horas, por tanto foram canceladas todas as viagens pelo mar que conectam as ilhas. Por parte dos sindicato de jornalistas POESY, que celebra na segunda feira uma greve de 24 horas, destacou em um comunicado que se opõem as novas medidas, que afetam todos os gregos e especialmente os trabalhadores da mídia, com a liberação de novas demissões, novos cortes de pensões e incrementa impostos para empregados e aposentados.

As greves parciais como preparação de uma greve geral, afetam especialmente o transporte. E as paralisação de terça e quarta tem participação dos ônibus da região da capital grega. Na quarta feira, param das 9:00 até 21:00 horas, enquanto o metro da região se une a paralisação e só funcionará das 9:00 até as 16:00 horas. Todos os transportes públicos continuarão suas mobilizações em 18 de Maio, com paralisações por volta das 9:00 até as 21:00.

A convocação dos sindicatos do setor privado para greve geral, GSEE, e do publico, ADEDY, participam também os médicos e enfermeiros de hospitais publicos, os bancários e os comerciantes. Os médicos dos hospitais publicos prolongam a greve para meia noite do 18 de Maio.

Também os grupos de aposentados, e setores autônomos, como médicos privados, engenheiros e advogados unem-se nessa quarta para a greve, os aeroviários participam da mobilização dessa quarta com a paralisação de quatro horas, entre 11:00 até as 15:00 horas. Os escrivães anunciram que não irão trabalhar a partir da quarta feira até sexta.

"O governo não quer ver as consequências desastrosas do terceiro memorando assinado e aplicado ao pé da letra, você está pronto para aprovar um quarto programa, que pune o que resta dos direitos trabalhistas." Declarou GSEE em comunicado.




Tópicos relacionados

União Européia (UE)   /    Grécia   /    Syriza na Grécia   /    Internacional

Comentários

Comentar