Internacional

REFORMAS NA GRÉCIA

Grécia coloca um limite as exigências da Troika para acesso ao resgaste

Seguido da votação de um segundo pacote de reformas anti populares poucos dias atrás, o ministro de finanças grego advertiu a Troika que não poderiam implementar as "exigências extras".

quarta-feira 1º de junho de 2016| Edição do dia

Em um novo capítulo da negociação entre Grécia e seus credores, fez-se público que o atual ministro das finanças, Euclid Tsakalotos, marcou um limite nas novas exigências da Troika.

A pouco menos de dez dias atrás, o governo do Syriza votava no congresso um novo pacote de medidas anti populares com o objetivo de levar ao terceiro resgate econômico. O mesmo contém o aumento de impostos indiretos, incuindo o IVA do 23 ao 24%n de produtos como o tabaco ou a gasolina e gás para a calefação e a criação de uma taxa sobre as habitações de hotel e casa de hóspedes, entre outras medidas.

A atual crise da dívida grega, que mantém o país em uma chantagem constante por parte de seus credores, soma novas exigências que inclusive para o o governo atual entreguista lhe parece demais. Segundo transcendido, na semana passada o ministros de finanças Euclid Tsakalotos dito a seus credores através de uma carta, que parte das exigências adicionais não poderiam cumprir. Estas exigências estariam relacionadas a reforma das pensões.

O diário grego Ta Nea disse que a letra enviou-se ao comissário de finanças da UE, Pierre Moscovici, o membro do BCE Benoit Coeure e do FMI Poul Thomsen. Se a negativa se mantém, poe-se em dúvida o desembolso acordado de 10.300 milhões de euros em seções e o acesso a uma parte da dívida que alivie a situação da economia grega. Atenas necessita destes fundos para fazer frente aos vencimentos das dívidas com o FMI em Junho e com o Banco Central Europeu em Julho, além de dívidas acumuladas.

Dentre as mobilizações contra os ajustes se mantém, em maio se registrou uma quarta greve geral na Grécia, enfrentando as medidas anti populares exigidas pela Troika e votadas pelo Syriza.




Tópicos relacionados

Grécia   /    Pacote de ajustes   /    Syriza na Grécia   /    Internacional

Comentários

Comentar