COMUNICADO DA ESQUERDA GREGA

Grécia: “Não às deportações e ao clima de terrorismo”

Reproduzimos o comunicado conjunto de organizações da extrema esquerda grega sobre a política racista e antirrefugiados do governo do Syriza e UE (União Europeia).

sexta-feira 22 de abril de 2016| Edição do dia

Foto: EFE/Valdrin Xhemaj

O governo Syriza-ANEL, mediante procedimentos rápidos, avança na vergonha que são as deportações massivas ao aplicar a política antirrefugiados e racista da UE e seu acordo não-humano com a Turquia. Caracteriza a Turquia como “país seguro” e envia como prisioneiros os refugiados na presença de centenas de policiais da Frontex e do exército grego. Exerce violência em qualquer direção, não somente contra os próprios refugiados, mas também com quem demonstra solidariedade a eles, como ocorreu em Quíos e outros lugares.

Consequência trágica da forçada repatriação são as tentativas de suicídio dos refugiados, dos quais um foi por desgraça bem-sucedido. O governo grego e o vergonhoso acordo aplicado de forma entusiasta, ainda que pareça o contrário, já são tingidos de sangue.

Nos últimos dias, se intensifica o ataque terrorista dos apoios governamentais e dos meios de comunicação, desde os pró-governo até a extrema direita, contra qualquer forma que se oponha à política reacionária do governo-UE, sobre o acordo e solidariedade expressa com os refugiados, usando de mentiras, calúnias e ameaças.
O governo, no lugar de adequar condições humanitárias para a sobrevivência dos refugiados e fazer que se respeitem os direitos e a livre escolha de seu destino final, deixa-os vivendo em condições miseráveis em Idomeni e no porto de El Pireo, e empurra-os com ameaças e chantagens para entrar nos ônibus e serem transportados para lugares inaceitáveis para viver, ilhados da solidariedade e do apoio popular.

É evidente que o governo Tsipras e o Estado se preparam para golpear os refugiados e o amplo movimento operário e popular que se enfrenta com a política reacionária do governo e da UE, com a inestimável contribuição de conhecidos meios de propaganda pró-memorandum.

As organizações que assinamos esse comunicado conjunto, chamamos o movimento operário e popular e a todas as organizações da esquerda a reforçar sua luta pelos direitos dos refugiados e pelos que batalham com eles. Para deter imediatamente as inumanas e massivas deportações, para frear e derrubar o reacionário e racista acordo da UE com a Turquia que é aplicado desde o zero minuto de sua entrada em vigor pelo governo Syriza-ANEL.

Pela abertura das fronteiras e a livre escolha do destino. Por condições de vida humanitárias e pelo pleno respeito aos seus direitos. Contra qualquer intenção de obstrução da solidariedade, da ação e da auto-organização dos imigrantes e refugiados.

O movimento operário e popular junto com a juventude levará a cabo as ações necessárias para o fim da guerra, o afastamento da OTAN e Frontex do Egeo e contra o acordo reacionário com a Turquia.

ASSINATURAS:

Coalizão da esquerda anticapitalista pela derrocada (Antarsya)
Partido Operário Revolucionário (EEK)
Luta operária
Organização dos comunistas internacionalistas da Grécia (OKDE)




Tópicos relacionados

Grécia   /    Syriza na Grécia

Comentários

Comentar