Mundo Operário

ATAQUES NA APOSENTADORIA

Governo golpista quer atacar ainda mais a aposentadoria

O governo golpista de Temer segue firme no seu pacote de maldade contra a classe trabalhadora e dentre tantas medidas a Reforma da Previdência está entre suas prioridades.

terça-feira 2 de agosto de 2016| Edição do dia

A proposta de reforma da Previdência Social deve definir que trabalhadores com até 50 anos de idade terão de aposentar com uma idade mínima de 65 anos, no caso de homens, e possivelmente de 62, para mulheres. Resumindo, querem que trabalhemos cada vez mais para sustentarmos os políticos e os burocratas estatais. Prova disso é que nada falam sobre a aposentadoria dos políticos que se dá em oito anos.

Imagina como será terrível essa medida para a já super explorada classe trabalhadora brasileira, que vive uma dura rotina de trabalho precário, longas jornadas de trabalho e péssima remuneração. Ainda seremos obrigados a trabalhar até a morte ou perto de morrer, pois todos sabem como a saúde é caótica no país.

A maldade não para por aí. Para quem estiver acima desta faixa etária, haverá uma regra de transição. O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) afirma que, neste período de transição, ainda será negociado de quanto deve ser o pedágio para que o trabalhador possa se aposentar, de 40% ou 50%. Ou seja, se um trabalhador estiver a um ano da aposentadoria, ele teria de esperar mais seis meses para ter o benefício.

Segundo Padilha, esta regra de transição deve durar 15 anos para interromper a trajetória de crescimento elevado do deficit da Previdência, que neste ano vai checar perto dos R$ 150 bilhões.

Não podemos deixar de destacar que essa reforma que é péssima para todos os trabalhadores ainda é mais nociva para as mulheres, que além de sofrer com a dupla jornada de trabalho terá seu tempo de aposentadoria mais próximo aos dos homens caindo a diferença de cinco para três anos, mostrando a face machista do governo golpista.

A única forma de barrar essa reforma absurda é na luta, para isso é necessário que as grandes centrais façam um plano de luta sério e que saia das falácias e imobilismo que CUT, CTB, Força Sindical entre outras vem tendo no ultimo período, deixando o governo golpista atacar a torto e a direita os trabalhadores. Pois lembremos que quando houve a reforma da previdência feita em 2003 pelo governo Lula que afetou milhares de servidores federais, essas mesmas centrais serviram como braços do governo para ajudar a derrotar a mobilização dos trabalhadores.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar