Política

PROTESTO DE PROFESSORES EM MG

Governo do PT não paga o salário do mês e recebe educadores com tropa de choque em MG

Fernando Pimentel (PT), governador de Minas Gerais, que vem atrasando o salário mês a mês, assim como faz o governo federal golpista com a Reforma Trabalhista e da Previdência, pretende descarregar a crise financeira do estado nas costas dos trabalhadores. Em declaração ameaça não pagar o 13º salário aos servidores públicos mineiros, ao condicioná-lo à aprovação de um Projeto de Lei no Congresso Nacional que deve permitir aos estados vender os direitos da dívida ativa como títulos de mercado. Salário de Dezembro também não está garantido. Professores da rede estadual fazem protesto.

quarta-feira 6 de dezembro| Edição do dia

Caso o projeto (PL 204/16) não seja aprovado na Câmara e Senado, permitindo maior arrecadação, o governador disse não haver "plano B", ou seja, não haverá pagamento. Pimentel vem se reunindo com os líderes da Câmara e do Senado para pedir agilidade na votação, e declarou que espera que o texto seja votado na próxima semana. No entanto, nem mesmo o salário de Dezembro está provisionado para ser pago.

Mediante a este cenário, os professores da rede estadual de Minas realizaram paralisação e protesto nesta quarta-feira (06/12), com bloqueio à entrada na Cidade Administrativa (sede do governo de MG), na cidade de Vespasiano na Grande BH, pelo fim do escalonamento e dos atrasos nos vencimentos mensais, pelo pagamento do 13º, e reajuste salarial. E foram recebidos com as portas da Cidade Administrativa fechadas para os educadores e, mais escandaloso ainda, com a Tropa de Choque.

O PT, que nacionalmente vem querendo se mostrar como alternativa para as próximas eleições, e que ontem (5/12) traiu os trabalhadores de todo o país com seus dirigentes da CUT ao desconvocar a greve nacional, mostra o tipo de gestão que pretende realizar, despejar a crise nas costas dos trabalhadores. O governador Pimentel em Minas, em meio a enchentes que assolam a população, diante da crise financeira do estado não tem nenhum pudor em apresentar sua saída: descarregar a crise nas famílias trabalhadoras ameaçando não pagar os salários e o 13º.

Veja abaixo em vídeo de declaração da professora Flavia Valle direto do ato:




Tópicos relacionados

Minas Gerais   /    Política

Comentários

Comentar