Política

SUBMISSÃO AO IMPERIALISMO IANQUEE

Governo Temer negocia a entrega da base de Alcântara para o imperialismo norte americano

Paralisadas desde 2002, o ministro Aloysio Nunes confirmou que Brasil e EUA retomam as negociações para a cessão aos norte americanos da base de Alcântara (MA).

terça-feira 5 de junho| Edição do dia

Demonstrando mais uma vez a sua submissão aos interesses imperialistas no país, o governo Temer retomou as negociações com os EUA a respeito da concessão da base de Alcântara no Maranhão. Conforme confirmado no dia de ontem (04) pelo ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes, em entrevista a jornalistas em Washington.

O Brasil enviou uma proposta de acordo ao Departamento de Estado em meados do ano passado. Há poucos dias, os americanos fizeram sua contraproposta. "Isso ficou parado por muitos anos e estamos retomando agora", declarou Aloysio. A primeira proposta dos EUA, em 2002, era usar a base de Alcântara com sigilo total sobre seus equipamentos, o que não foi aceito pelo Congresso brasileiro.

A justificativa do governo brasileiro para a concessão aos norte-americanos é impulsionar o programa espacial brasileiro, adquirindo acesso às tecnologias e permitindo o lançamento de foguetes e satélites na região. Esta suposta justificativa em torno de promover a soberania nacional em um setor estratégico, por parte do governo Temer, é de se causar estranheza, uma vez que foi este mesmo governo o responsável por acabar com a política de conteúdo nacional da Petrobras, ou que deseja entregar a Embraer a norte americana Boeing, outra empresa nacional de interesse estratégico.

Num momento em que por todo o globo os EUA buscam se relocalizar geopoliticamente numa ofensiva imperialista, em seu próprio quintal, como tratam a América do Sul, não seria diferente. Nesse sentido, a garantia de uma base militar na região, numa posição estratégica, é tudo o que o governo de Washington deseja. E, mais uma vez, o que o governo Temer está disposto a ceder de bom grado.




Tópicos relacionados

Imperialismo   /    Política

Comentários

Comentar