Política

SUSPEITA DE TERRORISMO

Governo Temer divulga o monitoramento de cem suspeitos de ações terroristas

Há poucos dias do inicio das Olimpíadas o governo brasileiro monitora, aproximadamente cem pessoas suspeitas de serem simpatizantes de terrorismo no Brasil. As dez pessoas presas pela Polícia Federal suspeitas de planejar atentados terroristas durante a os jogos olímpicos no Rio de Janeiro estavam nesta lista de monitorados pelo governo.

sábado 23 de julho de 2016| Edição do dia

Segundo as autoridades essa lista foi desenvolvida a partir do comportamento desses indivíduos (tanto brasileiros quanto estrangeiros que residem no Brasil) na internet. Que neste caso, são considerados como conduta suspeita por ter visitado mais de duas vezes portais ou alguma propaganda que contivesse conteúdo de exaltação a grupos extremistas, ou que tivessem compartilhado conteúdos que tivessem alguma relação com terror.

Com a proximidade do começo dos jogos olímpicos corroborado pelas últimas notícias internacionais como o atentado em Nice na França ou mesmo o tiroteio de hoje na Alemanha, é notório que o governo tem escolhido alimentar a tensão e pânico da população, além de legitimar a militarização da cidade, fazendo acreditar na possibilidade de ataques terroristas durante as Olímpiadas.

Contundo em um Estado com grande endividamento, parcelamento de atraso de salários dos trabalhadores, péssima locomoção pelas milhares de obras espalhadas pela cidade, que já renderam milhões ao Governo,e estão sendo entregues atrasadas, mal feitas e superfaturadas, além das isenções fiscais para empresas, o governo precisa fazer muito mais barulho com possíveis ações terroristas para que a população concorde com os repasses milonários, que o Governo Federal tem feito para o Governador Dorneles, para a segurança. Apesar do ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Sérgio Etchegoyen e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, não concordarem com qual nivel de preocupação o Governo Temer precisa ter com o terrorismo.

Nada garante que o Temer, apoiado pela Lei anti-terrorista, não vá pelo caminho de mais repressão. Podendo sobrar para os setores que estão em luta como profissionais da educação que estão em greve ou para os movimentos sociais serem “enquadrados” como terroristas, a Lava Jato, já mostrou que, as regras mudam de acordo com o interesse do "partido judiciário" e seus aliados, porém também há o que perder já que mais da metade da população já não quer essas olimpíadas, muito menos acompanhadas de terror e repressão.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    Olimpíadas   /    Política

Comentários

Comentar