Política

GOLPISTAS EM DEFESA DA PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE

Globo comemora votação da venda da CEDAE para pagar isenções fiscais da família Marinho

terça-feira 21 de fevereiro| Edição do dia

Na manchete de hoje (21), a Globo paga o dízimo ao governo Pezão anunciando que “Venda da CEDAE é aprovada, e socorro ao Rio avança”. A emissora dos Marinho tem uma conta com o governo Pezão e Cabral, dos benefícios recebidos em troca do apoio dado por esta emissora de aluguel. Essa conta somos nós que pagamos diretamente, como as isenções fiscais recebidas pela Rede Globo durante as Olimpíadas, fato denunciado pelo blogueiro Rodrigo Mattos que obviamente não repercutiu em nenhuma emissora, e agora se unificam para nos fazer pagar novamente com a sanha privatista da água e do saneamento de Pezão e Temer.

Podemos não saber o valor recebido pela Globo em isenção de tudo o que gastaram em equipamentos nas Olimpíadas porque isto é segredo de estado para o PMDB, mas sabemos que pelo menos 1,5 bilhão receberam pelas cotas de propaganda durante os jogos. O matrimônio entre Globo e o PMDB carioca tem dado muitos frutos para os Marinho, frutos estes pagos com dinheiro do bolso do trabalhador!

A parte da emissora neste contrato vem sendo cumprida fielmente: os papagaios de Temer e Pezão ainda colocaram de capa a imagem da Av. Presidente Vargas, vazia por causa da repressão brutal exercida pela polícia de Pezão, com ajuda da Guarda Municipal de Crivella, contra os trabalhadores e estudantes contrários ao ataque. Na legenda desta imagem, falam em um “direito cerceado” pelo bloqueio das ruas. Esta emissora saudosista da Ditadura Militar, quando também lucrou horrores, é radicalmente contra o único direito que foi cerceado: a dos estudantes e trabalhadores se manifestarem contra a privatização da água e do saneamento, sendo brutalmente reprimidos, os detidos obrigados a se deitar no asfalto quente como podemos ver aqui.

Os corsários da Globo já faziam seu trabalho antes da votação destinando matéria no Fantástico apresentada pelo coxinha-da-praia-particular Luciano Huck, e só isso, mas ainda diziam em outro editorial que o que estava enforcando o Rio eram os trabalhadores que dão suas vidas pelos serviços públicos prestados em especial ao povo pobre, dentre estes muitos aposentados e pensionistas em situação de penúria porque não recebem o mínimo obrigatório que o estado deve fazer segundo a constituição: pagar pelo serviço prestado já que a escravidão teria acabado há muito tempo no Brasil.

Quem está enforcando o Rio são as empresas capitalistas quando o estado do Rio deixou de arrecadar pela faixa dos 200 bilhões em impostos, além da Dívida Pública do estado com a União que só serve à rapina dos banqueiros. Em nome do interesse destes capitalistas, dentre eles os empresários Marinho, que Temer, Pezão e a ALERJ tentam passar este custo para nós (veja a lista dos deputados que votou à favor).

Para isso a Globo é grande aliada, diga-se de passagem também de Temer em escala nacional, aliviando Temer de ter que responder sobre a nomeação de Moreira Franco para o Ministério da Impunidade, este que aliás também é um dos articuladores da privatização da CEDAE.

O que está enforcando o Rio são os interesses dos capitalistas e seus políticos que recebem gordos salários e regalias, e em troca de apoio concede regalias como a Globo sempre recebeu. Para que sejam os capitalistas que paguem pela crise, Freixo e os parlamentares do PSOL precisam colocar a projeção pública que tem, a confiança política que conquistou, a serviço de organizar os trabalhadores em cada local de trabalho e os jovens em cada local de estudo, a começar pelos que estão em luta na UERJ, na CEDAE, na saúde pública. Os sindicatos do MUSPE, as centrais sindicais como CUT e CTB, os sindicatos dos trabalhadores da CEDAE, como o SINTSAMA, mas também o STAECNON e o STIPDAENIT, tem que colocar sua capacidade de mobilização a serviço de organizar essa luta pela base. Não basta reuniões de dirigentes e pequenas assembleias para construir uma unidade capaz de barrar os ataques. É preciso unir a força dos parlamentares e dos sindicatos para convocar milhares de ativistas em cada local para discutir os rumos da luta, suas ações coordenadas e nosso programa pra vencer.

Leia mais: Declaração de Carolina Cacau, direto do ato da Alerj sobre a votação de privatizar a CEDAE




Tópicos relacionados

CEDAE   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar