Política

Gasto de Covas no 1º turno foi de 17,9 milhões, quase o gasto dos demais candidatos juntos

A campanha à reeleição do prefeito paulistano Bruno Covas (PSDB) foi a mais cara de todos os candidatos no primeiro turno. Os gastos de Covas por voto foram três vezes maiores que os de seu concorrente de segundo turno, Guilherme Boulos (PSOL).

quinta-feira 19 de novembro| Edição do dia

Segundo dados apresentados à Justiça Eleitoral para a prestação parcial de contas das candidaturas, o gasto de Covas foi equivalente a R$ 10,22 por voto, enquanto o de Boulos foi de R$ 3,08. O cálculo é baseado no valor referente às despesas da campanha dividido pelo número de votos obtidos no primeiro turno.

O tucano foi quem mais gastou até o momento: R$ 17,9 milhões. Essa quantia é próxima da soma das despesas de todos os outros 12 adversários juntos: cerca de R$ 19 milhões.

Boulos acumula despesas de R$ 3,3 milhões gastos, ficando atrás de Covas, Joice Hasselmann (PSL) e Jilmar Tatto (PT).

Confira a votação de cada candidato:
Bruno Covas (PSDB): 1.754.013
Guilherme Boulos (PSOL): 1.080.736
Márcio França (PSB): 728.441
Celso Russomanno (Republicanos): 560.666
Arthur do Val (Patriota): 522.210
Jilmar Tatto (PT): 461.666
Joice Hasselmann (PSL): 98.342
Andrea Matarazzo (PSD): 82.743
Marina Helou (Rede): 22.073
Orlando Silva (PCdoB): 12.254
Levy Fidelix (PRTB): 11.960
Vera Lúcia (PSTU): 3.052
Antônio Carlos (PCO): 630

Os números podem mudar, já que terão gastos novos por conta do segundo turno.

Guilherme Boulos pediu para apoiadores e eleitores doações enviado áudio com a mensagem: "Para dar conta da nossa campanha intensa de segundo turno, nós vamos precisar de nossa arrecadação". Ele diz que a verba conquistada será utilizada para custear programas do horário eleitoral e outras atividades.

Segundo o site de Boulos, sua campanha já recebeu 12.989 doações que pediu para apoiadores e eleitores enviado áudio com a mensagem: "Para dar conta da nossa campanha intensa de segundo turno, nós vamos precisar de nossa arrecadação", que acumularam cerca de R$ 1,3 milhão até a manhã de ontem. Ontem, porém, a campanha disparou um "pedido urgente" nas redes sociais por R$ 110 mil para imprimir panfletos e adesivos.

Até a manhã de ontem (18), Covas tinha arrecadado cerca de R$ 83,4 mil a partir de 253 transferências com pedidos de doações com a mensagem "Ajude nossa mensagem a chegar a mais gente”, recebendo quantias de mais de R$ 100 mil advindo de bilionários que estão financiando desde o início da campanha para que o tucano siga no governo para seguir aprofundando os ataques e planos econômicos do golpe institucional.




Tópicos relacionados

Segundo turno em São Paulo   /    Eleições municipais São paulo 2020   /    Eleições 2020   /    Eleições São Paulo   /    São Paulo   /    Política

Comentários

Comentar