Mundo Operário

GREVE

Garis de Santo André sofrem repressão

quinta-feira 26 de março de 2015| Edição do dia

Na frente do aterro municipal de Santo André, a policia agrediu trabalhadores da Peralta, responsáveis pela coleta de lixo, tentando impedir seu direito legítimo de greve.

Ano passado, seguindo o exemplo dos Garis do Rio de Janeiro, os garis protagonizaram uma importante luta, avançado numa organização profunda contra a direção do Sindicato, que teve de ser reconhecida nas negociações que garantiram para além do aumento salarial, a estabilidade no emprego por seis meses.

O enfrentamento da policia com os garis não eh de hoje. No Rio de Janeiro na greve dos Garis desse ano, também houve conflitos. Não a toa alguns garis relacionavam os policiais com os "capitães do mato", um grupo de homens responsáveis para caçar os negros escravos que fugiam na época da escravidão.

A greve dos Garis na região do grande ABC segue com forte adesão. Em Santo André, os trabalhadores da limpeza urbana - coletores e varredores - cruzaram os braços por melhor condições de trabalho. Demonstram rapidamente a sua importância social, com o lixo se acumulando nas portas das casa e as ruas.




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar