Educação

ESCOLA SEM PARTIDO

Frota, defensor do Escola Sem Partido, disse ter se matriculado em curso que não existe

Ex-conselheiro da Educação do governo Temer e defensor do projeto Escola Sem Partido, Frota mostra que ele precisa de muita hipocrisia e falsidade, a receita perfeita para o falso-moralismo do discurso que ele utiliza para defender políticas tão de reacionárias e repressivas.

Flavia Valle

Professora, Minas Gerais

quarta-feira 11 de outubro| Edição do dia

Ele postou em seu Twitter ter dado início em um curso Sociologia (e fez questão de que estaria pagando mensalidade). Porém, a universidade da foto, Anhembi Morumbi, alegou não oferecer o curso de Sociologia em nenhuma modalidade, seja na licenciatura seja no bacharelado.

Dono de uma das maiores produtoras de filmes pornô, o também ex-ator é idealizador do projeto reacionário do Escola Sem Partido, que prevê a censura e o patrulhamento do conhecimento dentro das escolas. Tal projeto levaria a penas que chegariam até à demissão de professores alvos de perseguição e assédio de setores conservadores dentro e fora das escolas.

Um projeto vindo de um empresário que já assumiu ter estuprado uma mãe de santo em rede nacional e chamou nú artístico de pedofilia, só pode ser uma grande hipocrisia a serviço de uma ofensiva ideológica e de um movimento que existe em base ao assédio contra professoras e professores e de perseguição à juventude que luta nas escolas por seu direito ao futuro, direito que vem sendo cada vez mais retirado pelos empresários capitalistas e pelo governo golpista de Temer.

Apenas derrubando pela luta dos trabalhadores e da juventude esse projeto a serviço da perseguição, do machismo, da tirania e da LGBTfobia dentro das escolas que não teremos mais gente como Alexandre Frota e os ministros golpistas destruindo a educação.

Para fortalecer a resistência contra projetos reacionários como o Escola Sem Partido e os projetos que retiram o ensino sobre gênero e sexualidade nas escolas, precisamos fazer como os professores no Rio Grande do Sul e lutar contra que descarreguem a crise nas costas dos trabalhadores junto à luta para derrubar projetos como o Escola Sem Partido.




Tópicos relacionados

Escola sem partido   /    Educação

Comentários

Comentar