Opinião

RIO DE JANEIRO

Freixo fala sobre a PEC 55 ao Esquerda Diário

quarta-feira 14 de dezembro de 2016| Edição do dia

Freixo fala sobre a PEC 55 ao Esquerda Diário

O ex-candidato do PSOL à prefeitura do Rio de Janeiro e deputado estadual, Marcelo Freixo, esteve no ato dessa terça-feira na capital fluminense contra a PEC 55 (antiga PEC 241), e foi entrevistado pela equipe do Esquerda Diário.

Freixo destacou a importância dessa mobilização, composta principalmente pela juventude, contra a PEC 55, aprovada ontem (13) em segundo turno de votação no Senado, e que congela os investimentos públicos por 20 anos.

Para o ex-candidato, a atual crise brasileira não tem como origem as despesas do governo, mas sim as receitas. Por isso, deveria se procurar aumentar as receitas e não cortar dos investimentos em saúde e educação. Para Freixo, tal corte de investimentos é um corte golpista, relacionado “com a lógica de um governo golpista”. Acrescentou que o congelamento dos gastos pela PEC, que ele considera uma “tragédia”, não trará o “crescimento econômico” e o “desenvolvimento social” almejado, e que isso causará, entre outras coisas, consequências à política de emprego.

Marcelo Freixo falou também sobre o pacote de ajustes do governo do Estado do Rio de Janeiro, proposto pelo governador Luiz Fernando Pezão (PMDB). Freixo ressaltou que o pacote já sofreu algumas derrotas nas votações, por exemplo, nos casos do aluguel social e dos restaurantes populares. Todavia, o dia mais importante de votações do ajuste será a próxima terça-feira (20), quando será votado o aumento da contribuição previdenciária dos servidores públicos, de 11% para 14% do salário.

Para Freixo, o governo estadual está com dificuldades para garantir a maioria na Assembleia Legislativa (ALERJ) para aprovar o pacote de ajustes, e que por isso, é fundamental a pressão popular em frente a ALERJ no dia da votação.

Veja entrevista com Freixo na íntegra:




Tópicos relacionados

PEC 241/55   /    Opinião

Comentários

Comentar