Política

PRISÃO DE LULA

Forças Armadas admitem infiltrar espiões entre manifestantes que são contra prisão de Lula

domingo 8 de abril| Edição do dia

Sob o pretexto de evitar confrontos entre manifestantes que são contrários e os que são favoráveis à prisão de Lula, as Forças Armadas afirmam que infiltram espiões e monitoram os manifestantes que protestam contra a prisão. Eles afirmaram que os confrontos são “um evento perfeitamente controlável pelas organizações estaduais de segurança em São Paulo e no Paraná”.

Claro que a justificativa é de um cinismo sem tamanho, já que foi a própria polícia quem atacou e reprimiu brutalmente os manifestantes contrários à prisão de Lula em Curitiba.

Na capital paranaense, eles deixaram 1.100 policiais a postos para reprimir os manifestantes, incluindo até mesmo atiradores de elite em cima de edifícios. Além da absurda espionagem contra os manifestantes, as forças de repressão utilizaram um ridículo pretexto de duas bombas que estouraram em meio ao ato - sem terem sido jogadas contra ninguém - como pretexto para sua repressão brutal que feriu sete manifestantes, incluindo uma criança.

A espionagem contra os manifestantes é mais uma amostra de que as Forças Armadas são um instrumento a serviço dos golpistas e a postos para atacar, prender e fazer o que for necessário para calar os que se coloquem contra essas ilegalidades.




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    Forças Armadas   /    Lula   /    Violência Policial   /    Política

Comentários

Comentar