Mundo Operário

TRAIÇÃO

Força Sindical e UGT recuam da greve geral para aceitar as reformas

Diana Assunção

São Paulo | @dianaassuncaoED

quinta-feira 22 de junho| Edição do dia

Segundo a CTB, CUT alega dificuldades e propõe ato dia 28. CTB diz que dia 30 deve virar o genérico "dia de lutas". Como estamos dizendo desde o começo, nenhuma confiança na direção das grandes centrais sindicais. Se movem pelos seus próprios interesses, foram obrigadas pela força da classe trabalhadora a fazer uma greve geral no dia 28 de abril, mas agora querem entregar a nossa luta. Muitos setores da esquerda se iludiram com a suposta "unidade" e pouparam as direções das centrais sindicais. Agora não tem o que dizer.

Veja também: 30 de junho: Somos milhões que precisam tomar a greve geral em nossas mãos

Enquanto isso estão todos juntos em uma Frente Ampla pelas Diretas já, é por um acaso que esta Frente com PSB e afins é lançada e em seguida estas mesmas centrais recuam da greve geral? Por isso continuamos dizendo: é preciso tomar a greve geral em nossas mãos, os trabalhadores precisam se auto-organizar, com comitês e assembleias pra impor às centrais sindicais que a greve geral do dia 30 aconteça para derrotar todas as reformas e Temer, exigindo a partir da CSP-Conlutas, que CUT e CTB não sejam coniventes com a traição já declarada da Força Sindical e UGT.

Pode te interessar: Centrais querem cancelar a greve geral? Mais do que nunca temos que tomar em nossas mãos




Tópicos relacionados

greve geral   /    Nossas vidas valem mais que o lucro deles   /    #30J   /    Greve geral   /    Greve   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar