Opinião

FLÁVIO ROCHA FALA DE DESMATAMENTO

Flávio Rocha, queridinho do MBL, culpa índios e quilombolas por desmatamento no Brasil

Em entrevista, Flávio Rocha extrapola o nível do absurdo: culpabiliza os povos indígenas e quilombolas pelo desmatamento desenfreado no Brasil. Para ele, os verdadeiros destruidores das riquezas naturais são índios e quilombolas, que impedem inclusive o uso para criação empreendimentos como hotéis de luxo.

sexta-feira 22 de junho| Edição do dia

Em entrevista para a IstoÉ, Flávio Rocha, ex-presidente da empresa de roupas Riachuelo acusado por manter trabalhadores em regime de escravidão, revelou sua opinião sobre a situação do desmatamento no Brasil, deixando ainda mais evidente seu perfil reacionário e racista.

"Dois terços do nosso país está do jeito que Pedro Alvares Cabral encontrou", diz Flávio Rocha. Contrariando todos os especialistas que se dedicam em estudar o avanço extraordinário do desmatamento no Brasil, fruto da barbárie e irracionalidade que é a exploração capitalista, Flávio Rocha não nega o quão crítica é a situação no Brasil, mas encontra um culpado um pouco inusitado: os índios e os quilombolas.

Em seu discurso, ele não apenas culpabiliza os índios e quilombolas pelo desmatamento desenfreado, como também diz que as terras que possuem são fruto de invasão. Nascido em berço de ouro, de fato, é difícil que Flávio Rocha não tenha tido acesso à educação básica, e não saiba que a invasão do território latino-americano não foi feita pelos povos nativos, justamente por serem nativos.

Ao contrário, a fala de Flávio Rocha é puramente racista, sem nenhum conteúdo que tenha respaldo na realidade. Flávio afirma que 14% do Brasil são territórios indígenas e apenas 7,8% do agronegócio, e critica que projetos para supostamente "desenvolver" paraísos naturais brasileiros, como a construção de pontos turísticos e hotéis de luxo, é barrada em nome da defesa do direito dos povos indígenas e negros.

A Amazônia perde cerca de 200 mil campos de futebol em dez meses em nome do desenvolvimento do agronegócio e da agropecuária, e também da venda de madeiras. É totalmente incosistente, beirando a loucura, afirmar que são índios que são capazes de tornar quase que irrecuperável tais danos ambientais.

Além disso, Flávio também defende que o Brasil tem a agricultura mais sustentável do mundo. No Brasil existem mais de 200 milhões de cabeças de boi, o equivalente à 1 boi por brasileiro, negócio que consome 70% da água disponível. Além disso, a bancada ruralista encaminha projeto para mudar a regulamentação do uso de agrotóxicos no Brasil, abrindo ainda mais espaço para o veneno produzido pela Monsanto, agora sob gestão da farmacêutica alemã Bayer. É completamente inconcebível que em um país onde existam crises absurdas de direito à terra, à moradia, à alimentação adequada e crises hídricas que obrigam famílias à utilizarem água de origem insalubre e não saudável, possa ser enaltecido como o mais sustentável.

O verdadeiro culpado pelo avanço do desmatamento, que piora as condições de vida dos trabalhadores e da população pobres em diversos níveis, como saúde, alimentação, acesso à terra e moradia, é o sistema capitalista, que explora ao seu bel prazer os recursos naturais colocando os trabalhadores e pobres na miséria. Os aliados de Flávio, a burguesia do agronegócio e da agropecuária, são os verdadeiros culpados pela destruição ambiental.

Veja o vídeo com as declarações de Flávio Rocha abaixo:




Tópicos relacionados

Flávio Rocha    /    negras e negros   /    desmatamento   /    resistência indígena   /    Indígenas   /    Povos indígenas   /    Opinião

Comentários

Comentar