Educação

EDUCAÇÃO

Feliciano diz que professora deve aceitar calada agressão por "ser esquerdista"

sexta-feira 25 de agosto| Edição do dia

Com vários comentários proferidos nas redes sociais, direitosos como Marco Feliciano e Flávio Bolsonaro tentam justificar violência contra Marcia Friggi, professora agredida em sala de aula. Feliciano em especial fez um vídeo em sua página no facebook em que tenta colocar a culpa na professora pela agressão sofrida.

Feliciano destila ódio à esquerda, colocando que por ser “esquerdista” a professora é seguidora de Paulo Freire, e assim deveria aceitar a atitude do aluno calada. Entre outros absurdos, como comparar a ovada que recebeu Jair Bolsonaro com a própria agressão sofrida por Marcia Friggi.

Contudo, Feliciano não diz que quem prega ódio aos setores oprimidos como negros, mulheres e LGBT’s é ele próprio ao lado da família Bolsonaro, e que no congresso barram projetos como a lei contra a homofobia, a discussão de gênero nas escolas e ao mesmo tempo tentam passar projetos como Escola sem Partido, que quer acabar com o pensamento crítico dentro das escolas.

Na história, e estruturalmente em nossa sociedade a violência parte do sistema e a direita tenta a todo momento legitimá-lo e recrudescê-lo ainda mais. O aluno também é vítima de um ensino educacional falido, apesar disso não podemos aceitar passivamente a violência contra a professora em sala de aula. Tanto o aluno, como a agressão, quanto a situação da professora são frutos desse sistema educacional falido, que querem piorar ainda mais com o projeto de "escola sem partido".




Tópicos relacionados

Escola sem partido   /    Educação

Comentários

Comentar