Mundo Operário

SOLIDARIEDADE CLASSE

Feijoada Solidária arrecada fundos para professores em greve

terça-feira 2 de junho de 2015| Edição do dia

No último sábado, 30 de maio, foi realizada uma Feijoada Solidária na Casa Socialista de Cultura e Política "Karl Marx". O evento foi organizado pelas agrupações Metroviários pela Base (MpB), que atuam no Metrô de São Paulo, e Professores pela Base (PpB), que atuam na rede estadual de educação, pela readmissão dos metroviários demitidos na greve do ano passado e contra o corte de ponto dos professores, que estão parados há mais de 80 dias. O dinheiro arrecadado, cerca de R$ 1.800,00, foi doado ao fundo de greve dos professores. Segundo os organizadores, cerca de 150 pessoas participaram do evento, que também contou com a presença da roda de samba "Samba do Professor".

Para Marcella Campos, uma das organizadoras do evento e integrante do PpB, tão importante quanto a renda gerada pela Feijoada, foi a demonstração de unidade e solidariedade da classe trabalhadora. "Foi muito importante para os professores realizar essa atividade. Estamos resistindo à intransigência do governo do estado há mais de 80 dias. Além do dinheiro arrecadado para o fundo de greve, é muito importante para nós a aliança com os metroviários e a solidariedade que eles expressaram."

Além de expressar gratidão, a professora fez críticas ao Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de Estado de São Paulo (Apeoesp), que organiza a categoria. "A solidariedade dá um novo fôlego para seguir na luta. Infelizmente, apesar da luta dos professores, a direção burocrática do nosso sindicato, a Apeoesp, se negou a organizar um fundo de greve, tanto estadual como nas subsedes", denunciou Marcella.

Além da Feijoada, muitos metroviários recolheram contribuição na assembleia da categoria realizada na última quarta, 27. Na base da categoria, muitos também contribuíram voluntariamente ou participaram do evento. Para Marília Rocha, que também foi organizadora da Feijoada Solidária, faz parte do MpB e é uma das demitidas da greve de 2014, a participação ativa em atos de solidariedade ameniza o abandono proporcionado pela burocracia sindical durante a paralisação.

"Para nós, é muito importante expressar essa solidariedade aos professores, uma categoria que cumpre um papel fundamental na sociedade e não tem nenhum reconhecimento do governo, que se nega até mesmo a negociar. E também é importante a unidade pela readmissão dos metroviários demitidos por lutar. Esse tipo de iniciativa deveria se generalizar em todas as greves. Pela falta de um fundo de greve organizado de forma centralizada pela Apeoesp, o lucro da atividade foi doado aos fundos dos comandos de greve das subsedes de Santo André, Sudoeste e Norte, que apoiaram e construíram junto conosco a Feijoada."




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar