Economia

ALTA DO COMBUSTÍVEL

Fake News: a gasolina é mais barata nos EUA que no Brasil?

Temer avança com seu projeto de privatizar por completo a Petrobras, para entregar de uma vez o petróleo brasileiro nas mãos dos imperialistas. Montagem fake tenta justificar a alta dos preços no Brasil, e a consequente entrega do petróleo brasileiro pra multinacionais, afirmando que o petróleo lá é mais barato que aqui. É verdade?

quarta-feira 23 de maio| Edição do dia

A política de aumento do combustível no Brasil tem uma intenção muito clara: tornar o mercado de derivados de petróleo atrativo para os imperialistas, para que assim, as multinacionais invadam o país e explorem ainda mais o petróleo brasileiro.

Faz dois anos que a Petrobras ajusta o preço dos combustíveis de acordo com as oscilações do mercado e do dólar. Consequentemente, o preço dos combustíveis são ajustados diariamente, atingindo valores cada vez mais altos e isso tem afetado diretamente os trabalhadores.

Nesta situação, surgem diversos debates em torno da crise dos combustíveis como esta montagem falaciosa, que afirma que o preço do combustível nos EUA é praticamente 6 vezes menor que no Brasil.

No lado dos EUA, há uma vasta gama de multinacionais que refinam petróleo, e no Brasil, apenas a Petrobráa. A imagem mentirosa leva a crer que, por conta da grande "concorrência", as empresas se veriam forçadas a diminuir o preço da gasolina, quando comparado ao Brasil, que "não teria a mesma concorrência".

Entretanto, essa montagem é uma verdadeira mentira. Segundo a cotação da NYMEX (New York Mercantile Exchange), o galão de gasolina estadunidense vale hoje US$ 2,2562. O galão é uma unidade de medida que equivale à 3,79 litros, aproximadamente. Então, se dividirmos o valor do galão em dólares, cotado pela NYMEX, pelo valor de litros referente à um galão, teríamos que o litro da gasolina americana está em torno de US$ 0,67 dólares. Em reais, o litro da gasolina dos EUA estaria valendo R$ 2,41.

A gasolina hoje no Brasil está cotada pela Petrobrás por R$ 2,03. Ou seja, a gasolina brasileira, mesmo com os sucessivos aumentos, que somam os abusivos 54% em menos de um ano, ainda é mais barata.

A imagem tenta, através de informações irreais, justificar o avanço imperialista sobre os recursos naturais brasileiros, e a privatização completa da Petrobrás. E porque?

Gasolina cara "à preços do mercado internacional para privatizar mais"

A Petrobras modificou seu método de reajustar os preços dos combustíveis ano passado por ordem de Temer, passando a se orientar pelas oscilações de mercado e do dólar. Antes, a empresa levava uma política do preço estável, com aumentos que tinham períodos específicos para acontecer e que, por consequência, não era afetada rapidamente pelas altas dos barril de petróleo ou pela desvalorização do real. Dessa forma, ainda que o barril de petróleo aumentasse de preço fora do país, aqui o aumento não ocorria tão rapidamente, porque não dependeríamos de maneira exclusiva dessa cotação.

veja também: Por que os combustíveis estão tão caros?

A mudança na forma de calcular os ajustes é uma política clara de entreguismo dos recursos brasileiros para a exploração dos imperialistas. Ou seja, é importante que os preços da gasolina aumentem aqui, pois com esse novo método o refino de petróleo se torna ainda mais atrativa para as multinacionais petrolíferas, como Shell e Exxon, para que 4 refinarias brasileiras possam ser entregues de bandeja, como anunciou recentemente o presidente da Petrobras, o tucano Pedro Parente.

Mas se o preço da gasolina da Petrobras é R$ 2,03 como que ela custa 4,30 ou mais no posto?

Este preço usado pra comparar é estabelecido pelas refinarias. Até chegar no posto de gasolina, esse preço agrega outros valores, sendo eles: o custo do etanol; tributos , como ICMS, e margens de distribuição e revenda. Assim, o preço alcança o valor que chega até os postos de gasolina. Importante ressaltar, que os impostos, como o ICMS, teoricamente deveriam ser revertidos para serviços públicos, quando na verdade, são em grande parte desviados para o pagamento da dívida pública, a verdadeira "bolsa banqueiro".

A alta dos preços, que afetam por consequência todos os demais produtos associados à logística do aumento da gasolina, não será alcançada entregando os recursos naturais e privatizando a Petrobras como querem vender os golpistas e imperialistas. Pelo contrário, somente a imediata anulação do aumento do preço dos combustíveis e uma Petrobrás 100% estatal, sob controle e administração dos trabalhadores petroleiros, poderá alcançar esses objetivos.




Tópicos relacionados

Privatização da Petrobras   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Crise da Petrobrás   /    Economia

Comentários

Comentar