Negr@s

VIOLÊNCIA POLICIAL

Estados Unidos: indignação pela morte de uma jovem afro-americana

Juan Cruz Ferre

Left Voice, EUA

sexta-feira 24 de julho de 2015| Edição do dia

Desta vez não foi a polícia comum, mas um policial rodoviário* do estado do Texas. Um vídeo que circulou amplamente pelas redes durante a última semana mostra o oficial Brian Encinia deter a mulher afro-americana Sandra Bland, de 28 anos, que viajava de Chicago para um novo trabalho no Texas.

Tudo começou quando Encinia deteve o carro conduzido por Sandra Bland por não ter ligado a seta sinalizadora, e depois de uma troca de palavras, obriga ela a sair do carro de maneira arbitrária. Sandra começou a questionar o guarda nacional, perguntando porque deveria sair de seu carro.

O autoritarismo de Encinia não termina aí, mas continua com o tratamento abusivo e violento ameaçando disparar-lhe com uma pistola de descarga elétrica (taser).

Sandra Bland foi presa por perguntar ao oficial, repetidas vezes, quais eram os motivos para detê-la. As autoridades qualificaram este feito como resistência à autoridade e Sandra foi acusada de agressão a um oficial, por ter na realidade tentado se defender dos golpes.

Durante a prisão, Sandra se opôs ao tratamento abusivo e discriminatório do agente Encinia, legitimado pelo estado do Texas para exercer a “autoridade” na via pública. Três dias depois, Sandra foi encontrada enforcada em sua cela.
Os detalhes da norte de Sandra Bland são confusos, e tanto familiares quando amigos rejeitaram a hipotese de suicídio, exigindo uma investigação independente.

Com o correr dos días, os grandes meios de comunicação tiveram que publicar estes fatos, já que sob as consignas como #SayHerName (“digam seu nome”), #JusticeForSandraBland (Justiça para Sandra Bland) e #WhatHappenedToSandraBland (O que aconteceu com Sandra Bland), este caso percorreu as redes sociais e trouxe o grito por justiça e #BlackLivesMatter.

O chefe de política do condado (Xerife), Glenn Smith, contava com antecedentes de práticas racistas em outras regiões do país, e por este motivo foi transferido para o Texas.

A notícia da norte de Sandra fez com que outros casos de jovens afro-americanos mortos saíssem à luz nos últimos dias.

Bland foi parte do ativismo contra o racismo e a brutalidade policial, do #BlackLivesMatter. Estava a ponto de conseguir um novo trabalho, e segundo conta sua mãe, “Sandra queria se mudar para o Texas para acabar com as injustiças do sul dos Estados Unidos.”.

*N.d.T: Nos EUA, cada estado tem sua divisão de policiais rodoviários, que são encarregados de policiar o tráfego, mas tem tanta autoridade quanto um policial comum.




Tópicos relacionados

Dossiê 25 de Julho   /    Violência Policial   /    Negr@s   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar