Sociedade

SÃO PAULO

Estado mais rico, SP tem crescimento de 35% dos extremamente pobres

A taxa de pobreza extrema cresceu em um ano 35%, na Metrópole São Paulo, maior núcleo de riqueza do país e também centro de enorme desigualdade social.

quarta-feira 25 de abril| Edição do dia

Embora as pesquisas (IBGE) apontem para um "melhoramento na economia", como a queda na taxa de desemprego, o trimestre de agosto a outubro deste ano, a taxa de desemprego foi de 12,2%, índice menor quando comparado ao trimestre anterior, que foi de 12,8%, e do aumento do produto interno bruto (PIB), 1% maior frente ao ano anterior.

O dado referente ao aumento da situação de famílias em estado de miséria leva em conta a renda de US$ 1,90 diários, que equivale um valor de R$ 136 mensais em 2017. O crescimento da pobreza extrema atinge, em São Paulo, principalmente, a população negra e pouco instruída.

Este "crescimento econômico" não abarca essa parcela da população que segue vivendo, e cada vez mais, em condições miseráveis, e tentam sobreviver, com trabalhos precários e informais, ou muitas vezes apenas com auxílios, insuficientes, como o bolsa família.

O dado referente ao aumento da situação de famílias em estado de miséria leva em conta a renda de US$ 1,90 diários, que equivale um valor de R$ 136 mensais em 2017. O crescimento da pobreza extrema atinge, em São Paulo, principalmente, a população negra e pouco instruída. Este aumento da população em condições miseráveis está ligado também a queda de 5% da renda da população pobre, as quais são formadas pela a aposentadoria e programas sociais por exemplo.




Tópicos relacionados

exploração   /    Capitalismo   /    Sociedade   /    Direitos Humanos

Comentários

Comentar