Educação

GREVE DOS PROFESSORES DO RS

Escolas em greve fazem ato na Zona Sul de Porto Alegre

Marcha da escolas em greve da Zona Sul de Porto Alegre contou com professores, estudantes e apoiadores. É parte do calendário da greve dos professores do RS que se enfrenta contra o pacote de destruição do plano de carreira que Eduardo Leite quer aplicar.

quinta-feira 21 de novembro de 2019| Edição do dia

Nesta quinta-feira (21), as escolas em greve da zona sul realizaram um ato, saindo em marcha da Escola Piauí, até a E.E.E.M Roque Gonzales em protesto contra a atual situação dos professores e os ataques ao funcionalismo público sinalizados pelo governo Leite, que dentre outras coisas, acaba com direitos e destrói o plano de carreira da categoria, que já vem sofrendo com a precarização extrema, salários atrasados e parcelados.

O número de escolas em greve no RS é crescente e, segundo a CPERS-Sindicato (Centro dos Professores do Estado do Rio Grande do Sul), em 42 núcleos do sindicato, já são 1.428 o número de escolas que aderiram entre greve parcial ou greve total. Uma greve massiva que se coloca em embate com o projeto de precarização do funcionalismo público e arrocho dos trabalhadores da educação que já tem seus salários atrasados e defasados em mais de mais de 100% desde 2014.

O governador Leite responde a crise com declarações falaciosas, afirmando que o plano de carreira “fez com que professores chegassem nessa condição”, quando na verdade não poupa esforços e dinheiro quando se trata de manobras de privatização das estatais do RS, política entreguista que realiza em paralelo com o governo Bolsonaro e Guedes. Diante disso, os professores articulam-se para impor derrota ao projeto cruel de derrubada dos direitos do funcionalismo e pelo fim dos parcelamentos de salários.




Tópicos relacionados

Greve Professores RS   /    Porto Alegre   /    Educação

Comentários

Comentar