Sociedade

EPIDEMIA

Epidemia de chikungunya: prefeitura fluminense decreta estado de emergência

sexta-feira 6 de julho| Edição do dia

Até esta terça-feira foram notificados 2.365 mil casos de chikungunya. Todos eles foram confirmados por meio de análises clínicas. Além destes, também foram 95 casos de dengue. Até o momento não há casos nem de febre amarela nem de zika.

Por conta do número alarmante de casos, a prefeitura de Campos dos Goytacazes decretou estado de emergência. O resultado do Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRAa) é muito preocupante: 6,1%, portanto, considerado de alto risco. Campos dos Goytacazes localiza-se próximo à divisa e a regiões de mata, que facilita a circulação do vírus.

Nesta quinta foi publicado em diário oficial decreto que autoriza o Centro de Controle de Zoonoses adentrar em imóveis em que os donos se recusem em receber os serviços de orientação, prevenção e combate ao ao Aedes aegypti, transmissor também da dengue, zika e febre amarela. Os imóveis cujos proprietários estejam ausentes também entram nessa lista. Os agentes estarão acompanhados de funcionários da Vigilância Sanitária, além da Guarda Civil Municipal ou ainda da Polícia Militar. Tudo deverá ser registrado com fotos e vídeos para que constem no chamado "auto de ingresso forçado”.

As ações de prevenção, segundo o poder público, ocorrem desde maio. Afirmam que foram percorridos 33 bairros com ações em cerca de 27 mil imóveis, e destes, cerca de 18 mil foram encontrados fechados. Além disso, a prefeitura vem adotando medidas como aumento de exames e testes laboratoriais na rede básica de saúde e reforço dos mutirões nas regiões com alto índice do mosquito. Ainda assim, é necessário que sejam tomadas todas as medidas para que toda a população tenha garantido o melhor atendimento, desde a prevenção até o tratamento adequado agora nesta situação de epidemia.

**informações da Agência Brasil




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Saúde   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar