Política

JUDICIÁRIO

Enquanto todo mundo olhava para a greve geral, Gilmar soltou seu amigo Eike Batista

sábado 29 de abril| Edição do dia

Enquanto todos olhos estavam para a greve geral, a primeira em décadas, Gilmar Mendes apresssou-se a fazer o que é sua especialidade, ajudar os seus amigos. Ontem ele atendeu ao pedido de Habeas Corpus do bilionário Eike Batista. E mais ainda afirmou que as denúncias contra ele eram coisas do passado que não configuravam motivo para que permanecesse preso.

Gilmar Mendes é um especialista em deixar Aécio impune e ontem agregou a sua lista de façanhas a soltura do bilionário corrupto Eike Batista. Em sua decisão afirmou que Eike " não é formalmente acusado de manter um relacionamento constante com a suposta organização criminosa liderada por Sérgio Cabral. Pelo contrário, a denúncia não imputou ao paciente o crime de pertencer a organização criminosa". Se as viagens juntos a Mangaratiba, a Europa, a Bahia e os milhões mensais não configuram "organização criminosa", se evidencia como essa categoria cabe somente a jovens pobres e negros e não para pessoas especiais como Eike e Cabral.

Enquanto os trabalhadores uniam-se para cuidar de seus interesses, Gilmar também tinha uma atitude "classista", cuidava, como sempre, da impunidade de seus amigos.




Tópicos relacionados

Eike Batista   /    STF   /    Política

Comentários

Comentar