Educação

EDUCAÇÃO

Enquanto destrói a pesquisa do país, Weintraub toca gaita e discursa contra "vermelhos"

terça-feira 17 de setembro| Edição do dia

Em sua cruzada contra a produção de conhecimento brasileira, nada parece dar mais prazer a Abraham Weintraub do que anunciar sua cruzada contra os "vermelhos" e os comunistas. Vídeo postado no dia 14 de setembro em sua conta evidencia isto. Enquanto o Ministro toca gaita no post, legendado com a frase "Saibam vocês vermelhos (famílias corruptas, comunas e demagogos) que dominaram o Brasil que nós brasileiros acordamos!", o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq terá em 2020 um orçamento para financiar material para pesquisadores inferior aos gastos de deputados com passagens aéreas.

Weintraub ri da cara daqueles que devotaram todos seus esforços e trabalho acreditando no desenvolvimento tecnológico e científico do Brasil. Afinal de contas, o projeto de Weintraub e Bolsonaro é transformar o Brasil em uma semi-colônia agro-exportadora de produtos de baixíssimo valor agregado, botando a qualificação da mão-de-obra lá embaixo, atacando as condições de trabalho, e, claro, cortando qualquer subsídio a pesquisas.

Leia mais: Com corte de 87%, CNPQ terá menos verba do que as passagens aéreas de deputados em 2020

É simplesmente revoltante ver alunos que devotaram todo seus esforço para produzir suas pesquisas, terem que abandonar estes projetos em prol do país, para que o governo possa custear as benesses dos cartões corporativos da cúpula de Bolsonaro, assim como os gastos com passagens aéreas, auxílios paletó de deputados, auxílios-moradia de juízes riquíssimos. Assim como, também manter o religioso pagamento da dívida pública e atacar a aposentadoria através da maléfica reforma da previdência, é a verdadeira esculhambação.

Enquanto Bolsonaro enfia goela abaixo autoritariamente seus reitores que não passaram nem mesmo pelas já anti-democráticas consultas feitas pelas comunidades universitárias, a dúvida que fica é quanto tempo o mais alto escalão das pesquisas, ou seja, os professores, permanecerão passivos assistindo à este verdadeiro descalabro. Por isso, lutas como as dos estudantes da UFFS, com a ocupação dos estudantes contra o reitor imposto por Bolsonaro, devem ser apoiadas e multiplicadas com assembleias dos estudantes em todas universidades. A UNE deveria estar organizando apoio ativo nos locais de estudo - e parar de boicotar a organização dos estudantes, pois somente com a mobilização é possível barrar os ataques de Bolsonaro.

Participe: O Esquerda Diário precisa do seu apoio!




Tópicos relacionados

Abraham Weintraub   /    CNPq   /    UNE   /    Educação

Comentários

Comentar