Política

PT FAZ O JOGO DA DIREITA

Enquanto Renan era julgado no STF, PT fazia o jogo da direita e ajuda a manter a PEC em pauta

De acordo com o Estadão, enquanto Renan Calheiros era julgado no Supremo Tribunal Federal, o presidente do senado em exercício, Jorge Viana (PT-AC) decidiu que haveria sessão extraordinária no fim da tarde desta quarta-feira. A sua intenção era que os senadores se reunissem após a conclusão do julgamento do Supremo Tribunal Federal sobre o afastamento de Renan Calheiros da presidência da Casa.

quarta-feira 7 de dezembro de 2016| Edição do dia

Em seu comunicado, o senador petista reconheceu que a crise que o país atravessa é grave e destacou que apesar disso as comissões do Senado funcionariam normalmente nesta quarta e que o plenário também não iria deixar de discutir a votação da PEC 241/55. Viana disse ao plenário após anunciar a mudança do horário da sessão, inicialmente prevista para as 14 horas que “Estamos aguardando com serenidade e respeito a decisão que o Supremo vai tomar hoje (...) Eu estou alterando o horário da sessão em respeito ao Supremo, para que nós não tenhamos uma sessão paralela de debates acontecendo sobre uma eventual decisão do Supremo’’.

Por trás de discursos de que a casa precisa funcionar, o PT mostra que seu interesse em barrar a PEC se da apenas nas palavras e, na realidade, por seu interesse em voltar ao poder em 2018, está disposto a deixar passar os ataques para continuar fazendo suas alianças com a direita golpista. Ao invés de organizar através da CUT e demais movimentos sociais que tem influência a luta contra o que está sendo orquestrado por Michel Temer e sua direita base aliada, em nome de um suposto funcionamento do Senado o PT colaborou para que a aprovação de um ataque importante do governo Temer se mantivesse na agenda dos golpistas.

Como já falamos anteriormente, o PT atua como oposição comportada, com a disposição para ser uma alternativa para os grandes empresários e banqueiros. Para que consigam voltar ao governo em 2018 com Lula ou outro de seu interesse, sem abrir mão do seus acordos com a direita, o PT retrocede inclusive em seus ’’discursos combativos’’ de parlamentares contra as medidas impopulares que o governo de Temer está implementando.

Esta postura do senador Jorge Viana também explica a política não só da CUT, mas também da CTB de dar trégua para o governo Temer. Estas centrais sindicais ao invés de chamar dias de paralisações artificiais, deviam colocar em pé um plano de luta para organizar assembleias de base que debatam os ataques e organizem a resistência contra os ataques de Temer. Somente assim que podemos derrotar este governo golpista.

Para enfrentar os ataques de Temer e da direita golpista, a Lava Jato e também a impunidade dos políticos, é preciso colocar em pé uma organização anti-capitalista, independente e revolucionária capaz de organizar os trabalhadores para darem uma resposta a crise política e econômica que o país está vivendo. A postura do Viana mostra que o PT faz parte deste regime podre, por isso que não pode ser essa a alternativa.

Mais do que nunca é preciso colocar em pé uma assembleia constituinte livre e soberana que seja imposta pela luta dos trabalhadores em conjunto com demais setores populares da sociedade. Só assim a maioria da sociedade conseguirá efetivamente discutir seus anseios sociais, assim como tirar medidas efetivas que questionem e aponte para superação deste regime.




Tópicos relacionados

PT   /    Senado   /    Política

Comentários

Comentar