Política

ELEIÇÕES ALESP

Em nome dos acordos, PT apoia candidato tucano para presidência da Alesp

quinta-feira 16 de março| Edição do dia

O deputado Cauê Macris se elegeu nesta quarta-feira, 15, para ocupar o cargo de presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo no biênio 2017-2019. O deputado tucano obteve 88 votos, derrotando dois adversários, Carlos Neder (PT) e Raul Marcelo (PSOL), cada um deles com dois votos

Em discurso, Macris falou que pretende manter a relação de ’’respeito, harmonia e independência com os demais poderes".

A eleição do tucano contou com a participação da bancada do PT, que possui 15 parlamentares, mesmo após o lançamento da candidatura de última hora do Neder. Além do candidato petista, somente o deputado João Paulo Rillo desobedeceu a orientação da bancada e não votou no tucano.

Esta candidatura surgiu de um acordo feito por três deputados na tentativa de impedir que os seus colegas não votassem no candidato do PSDB. Além de José Americo, na reunião esteve presente João Paulo Rillo (PT), Carlos Neder e também o senador Lindberg Farias.

O motivo da votação dos petistas no candidato tucano foi resultado de um acordo que passa pela eleição do deputado Luiz Fernando Teixeira (PT) para a primeira secretária, órgão responsável por administrar orçamento de R$100 milhões. Teixeira obteve 89 votos.

Passa o tempo e o PT segue insistindo na derrotada e traidora estratégia de conciliar em acordões com a direita golpista para garantir cargos com os quais não fazem nada que ajude a mobilização dos trabalhadores e jovens contra os ataques.




Tópicos relacionados

PSDB   /    PT   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar