INTERVENÇÃO FEDERAL

Em dez dias de Intervenção abusos, perda de direitos e aumento da violência

Carolina Cacau

Foi candidata a vereadora do MRT em 2016, é estudante da UERJ e professora da rede estadual.

segunda-feira 26 de fevereiro| Edição do dia

Foto: blog do Renato Cinco UOL

Dez dias de intervenção federal comandada por Temer e pelo exército no Rio de Janeiro. O saldo, até agora, foi de crianças em meio aos soldados, violações de direitos como a censura à imprensa, o registro fotográfico dos moradores das favelas, e, além disso, 47 mortes violentas e 250 tiroteios.

Nos dez dias anteriores ao início da intervenção, esse número foi de 36 mortes e 206 tiroteios. Os dados são do aplicativo Fogo Cruzado. Não demorou nada para que se mostrasse o que estávamos dizendo: a intervenção veio para aterrorizar e violar direitos da população pobre e negra dos morros, e aumentar a violência contra eles. Como dissemos, a política de repressão, de guerra às drogas, é um crime contra a população pobre e negra.

Na Maré, por exemplo, na última quinta, uma operação da Core levou pro complexo um Caveirão e um helicóptero, inciando um tiroteio bem no horário da saída escolar, colocando jovens e crianças em risco de vida, e mantendo a comunidade sob o terror das balas a tarde inteira. O “resultado” foi a apreensão de 50kg de maconha e 780 sacolés de cocaína. A vida das pessoas nas comunidades não vale nada para o Estado frente ao seu objetivo absurdo de tentar acabar com as drogas “na bala”. A legalização das drogas é o primeiro passo necessário e efetivo para acabar com esse absurdo.




Tópicos relacionados

Intervenção Federal   /    Corrupção Policial   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Violência Policial

Comentários

Comentar