Juventude

UFABC CONTRA BOLSONARO

Em assembleia, estudantes da UFABC votam comando de mobilização para lutar contra Bolsonaro

Nesta quinta-feira (11), estudantes da UFABC se reunirem numa assembleia extraordinária contra o fascismo convocada pelo DCE para debater a conjuntura eleitoral. A assembleia ocorreu no térreo do Bloco Alfa 1, no campus de São Bernardo do Campo as 18 horas. Com cerca de 200 estudantes, decidiram conformar um comitê de mobilização para que os estudantes sejam parte do combate a extrema direita realizando dezenas de panfletagens nos bairros e fabricas da região.

Virgínia Guitzel

ABC Paulista | @virginiaguitzel

quinta-feira 11 de outubro| Edição do dia

Após domingo, o resultado que colocou Bolsonaro como favorito do segundo turno, deixou centenas de estudantes preocupados com o caminho que vai o país, a partir das eleições manipuladas. O clima de medo e insegurança começaram a se expressar fruto da ofensiva da extrema direita, que pela primeira vez, se demonstrou ativa e militante perseguindo, insultando e agredindo pessoas contrárias a Bolsonaro e seus ideais.

Foi neste contexto que a assembleia estudantil surgiu como uma resposta a esta situação. E serviu para fortalecer os estudantes e demonstrar a poderosa força do movimento estudantil organizado. As mulheres foram linha de frente da assembleia, com diversas falas e propostas demonstrando o espaço que viemos ocupando na política.

A partir da abertura do DCE sobre o tema, se desenvolveu diversas analises sobre a conjuntura nacional, os caminhos que nos trouxeram até aqui e se encaminharam diversas propostas, entre elas, que a assembleia fosse dedicada a homenagem do Mestre Moa, o capoeirista combatente do racismo que foi brutalmente assassinado por criticar Bolsonaro e defender a candidatura de Fernando Haddad. Assim como se propôs também que recuperássemos a memória dos militantes que enfrentaram a ditadura militar e utilizássemos como exposição na universidade para demonstrar a luta de ontem e de hoje.

Foi deliberado um Comando de Mobilização dos estudantes da UFABC que dialogue com ambos os campus e fomente a organização tanto no período matutino, quanto no noturno, incorporando os estudantes à luta contra o Bolsonaro e o fascismo com dezenas de panfletagens em diferentes bairros de São Bernardo, Mauá e Santo André, além de um trabalho nas redes sociais, especialmente o WhatsApp. E a incorporação dos estudantes no ato público "Em defesa da democracia, universidade pública e da UFABC" convocado pelo Sindicato dos Trabalhadores da UFABC e pelo Associação dos Docentes da UFABC (ADUFABC).

Aprovou-se uma carta dos estudantes da UFABC em dialogo com as demais universidades que estão realizando assembleias e planos de luta para que possamos coordenar um movimento nacional. Como parte dessa política, surgiu também o chamado à União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) à organizarem uma luta séria contra Bolsonaro. Foi informado por representantes da oposição da entidade que haverá uma reunião nesta sexta-feira (12), onde poderão ser levados estes questionamentos.

Também foi aprovada por 48 votos contra 30 que pediam a supressão, a proposta de uma carta de exigência as centrais sindicais que convoquem assembleias nos locais de trabalho, como parte de forjar uma aliança do movimento estudantil com a classe trabalhadora, na enorme tarefa de superar as direções sindicais que apostam exclusivamente na saída eleitoral e não querem levar o nosso ódio ao terreno da luta de classes.

Os estudantes reunidos em assembleia também manifestaram seu apoio a luta das cotas trans que está em fase de votação no próximo dia 23 de Outubro.

Veja a publicação do DCE sobre as resoluções abaixo:




Tópicos relacionados

Juventude

Comentários

Comentar