Educação

VESTIBULAR

ENEM apresenta falhas na divulgação dos locais de prova, que se somam aos obstáculos da pandemia

Não bastasse os muitos obstáculos colocados aos estudantes para preparação para o ENEM, com o ensino à distância e todo o contexto de pandemia, os estudantes tem relatado problemas na divulgação dos locais de prova. Mais problemas de planejamento que mostram a necessidade de adiamento da prova.

terça-feira 5 de janeiro| Edição do dia

Nesta terça-feira (05/01)o Inep disponibilizou o Cartão de Confirmação de Inscrição para os estudantes que realizarão o ENEM. O documento traz, entre outras informações, o local do exame, o número de inscrição, a data e o horário em que a prova será aplicada. As provas impressas do Enem estão marcadas para serem aplicadas em 17 e 24 de janeiro. Já o Enem digital deve ocorrer em 31 de janeiro e 7 de fevereiro. O exame teve mais de 5,7 milhões de inscrições confirmadas.

O cartão pode ser acessado na Página do Participante, no site do Enem. Entretanto, diversos estudantes relataram nas redes sociais problemas para visualizar o local de realização da prova.

As falhas escancaram a falta de planejamento e segurança a que os estudantes estão sendo forçados a se submeter em busca do sonho de cursar o ensino superior. Não há informações em relação aos protocolos de segurança a serem adotados nos locais de realização das provas, que receberão centenas de estudantes, aglomerados em salas.

O absurdo dessa situação gerou um sentimento de revolta que se manifestou nas redes sociais com os pedidos dos estudantes pelo adiamento do ENEM.

Toda esse contexto de crise sanitária aprofunda o caráter elitista do vestibular. Desde a fase de preparação para o ENEM, criou-se enormes desigualdades no acesso a educação à distância fruto das desigualdades anteriores de acesso a tecnologia, com uma enorme parcela da população à margem das condições tecnológicas necessárias para ter a garantia de um ensino com qualidade; para além de outros obstáculos materiais impostos pela pandemia, como a alta do desemprego nas famílias, a diminuição da renda e etc.

Obstáculos que se realçam na aplicação das provas, aqueles que optarão pela prova impressa em sua ampla maioria serão aqueles que não tem as condições para a realização da prova digital e estarão expostos a maior risco de contaminação. Mesmo entre aqueles que realizarão as provas presencialmente existirão também diferentes graus de risco, desde aqueles que poderão depois contar com a maior segurança do atendimento nos sistemas de saúde privado, até aqueles que terão de recorrer ao sistema público em um momento em que em muitos estado retorna a beira do colapso.

Todos esses fatores são demonstrações de como o Estado lava suas mãos para as responsabilidades tanto no combate a pandemia quanto na garantia do acesso à educação superior, que deveria ser universal. O resultado, em ambos os casos, é recair sob os indivíduos a responsabilidade pelo combate ao vírus e pela educação superior, tendo de vencer um filtro que se torna ainda menos permeável nesse contexto.




Tópicos relacionados

AdiaEnem   /    ENEM   /    Educação

Comentários

Comentar