SAÚDE

Duas horas respirando no trânsito em SP equivale a fumar um cigarro

Carros, fábricas, desmatamentos: a destruição do meio ambiente pelo sistema capitalista cobrando seu preço. A poluição do ar de São Paulo está 90% acima dos níveis seguros.

terça-feira 5 de dezembro| Edição do dia

Dados preliminares de uma pesquisa realizada pelo O Estado de São Paulo concluiu que passar duas horas respirando o ar poluído no trânsito paulistano equivale a fumar um cigarro. Em 30 anos morando na capital, o pulmão de um não fumante pode ficar igual ao pulmão de um fumante leve.

A pesquisa é encabeçada pelo médico patologista Paulo Saldiva, analisa corpos que foram levados ao Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) e mede a quantidade de carbono no pulmão, e correlaciona com a vida e hábitos do indivíduo.

Segundo a bióloga Mariana Veras, do Laboratório de Poluição do Ar da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP): "Antigamente, quando em uma necropsia a gente via um pulmão cheio de carbono, preto, o mais provável é que se trataria de um fumante. Hoje não dá para dizer isso. E o que esse estudo está mostrando é o quanto respirar o ar de São Paulo é equivalente a fumar e tem impacto cumulativo".

O trabalho investiga vários aspectos da vida do indivíduo, como localidade que habitava, onde viveu maior parte do tempo, qual era a atividade profissional, quanto tempo levava em deslocamentos no trânsito, se fumava ou era fumante passivo.

Segundo a ONU Meio Ambiente e a Organização Mundial de Saúde, cerca de 7 milhões de pessoas morrem por ano em decorrência de poluição do ar e mais de 80% das cidades têm níveis de poluição acima dos recomendáveis. São Paulo ultrapassa o limite de maneira absurda: a poluição do ar está 90% acima do recomendável.

O capitalismo e sua ânsia por lucro acarreta uma destruição brutal no meio ambiente. Não apenas poluindo o ar, com carros e poluentes industriais, mas também dominando o consumo de água (quase 70% da água é consumida pelas indústrias), bem como o avanço do desmatamento que acentua as mudanças climáticas. É parte da característica do sistema capitalista promover a destruição ambiental em prol da produção e do lucro. Assim é impossível a coexistência de um desenvolvimento que seja benéfico ao meio ambiente e que possa abarcar também os desejos de lucro capitalistas.

Veja também: "Marxismo, Capitalismo e devastação ambiental"




Tópicos relacionados

Capitalismo   /    São Paulo   /    Meio Ambiente   /    Saúde

Comentários

Comentar