Mundo Operário

LADRÃO DE MERENDAS

Dória tenta desmentir, mas confirma denúncia da professora Marcella

O prefeito João Dória (PSDB) respondeu a denúncia sobre impedir que as crianças repetissem suas refeições nas escolas e creches, realizada pela professora e diretora da APEOSP Marcella Campos. Segundo ele o motivo do corte é para “combater a obesidade infantil”. A pachorra da resposta ignora o fato de centenas de crianças terem na merenda a principal refeição do dia e, longe de sofrerem com obesidade, sofrem com a pobreza.

domingo 13 de agosto| Edição do dia

A denúncia sobre o corte da merenda correu as redes sociais chegandos a milhares de pessoas e professores que confirmaram o fato. A ordem de cortar a merenda veio do gabinete de João Dória, que assim como seu padrinho Geraldo Alckmin (PSDB), vem atacando a educação e cortando necessidades básicas para vida e para o ensino. Um aluno não aprende se estiver com fome, e é responsabilidade do estado garantir a merenda.

Contudo, agora as crianças vem ouvindo um “não” caso queiram repetir. E a resposta do prefeito foi dizer que essa denúncias não são reais, apesar de confirmadas por diversos professores e funcionários das escolas, e falar que estão realizando uma medida para impedir a obesidade infantil. O prefeito não só comprova seu completo desconhecimento sobre a vida real dos estudantes, que precisam desse alimento, ainda mais em um período de crise, de alta do nível de vida e aumento do desemprego.

VEJA OS COMENTÁRIOS QUE CONFIRMAM A DENUNCIA

Como mostra que sua preocupação não é com as crianças, nem com a educação, mas sim em precarizar todo o serviço público para depois privatizar. Ainda diz que essas denúncias vêm de uma “oposição mentirosa”, que no caso seriam todos os professores da rede pública que precisam trabalhar também com salários baixíssimos e “se virarem” para dar aula sem materiais adequados, com salas lotadas e, no caso agora, também com alunos com fome.

A professora Marcella Campos afirmou “com esse comentário, Doria admite sua parte, pelo menos no corte do direito dos estudantes, na máfia da merenda que existe a nível estadual e municipal. Ele dá uma desculpa ridícula para tentar justificar a calamidade que é a prefeitura negar comida as crianças. O próprio prefeito que ataca as greves, os direitos dos professores, é o mesmo que corta a comida igualzinho ao governador Geraldo Alckmin. Nós queremos organizar uma grande força de professores, de pais e mães junto aos alunos para enfrentem esse governo de direita, que está tentando se projetar a nível nacional usando São Paulo como laboratório do projeto que ele tem para todo país. Ou seja, assim como está entregando a cidade aos empresários, quer fazer isso com todo Brasil, às custas dos nossos direitos, trabalhistas, previdenciários, e até o direito à alimentação infantil. Realmente não podemos permitir”.




Tópicos relacionados

Professores São Paulo   /    João Doria   /    máfia da merenda   /    Professores   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar