Política

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Dória quer Reforma da Previdência em São Paulo

sexta-feira 10 de novembro| Edição do dia

Os cortes de João Dória afetam a vida da população paulista desde o começo do ano, programas como o Leve Leite ou os repasses da cultura sofreram drásticas reduções, justificadas pela suposta de verba que nunca falta para manutenção dos privilégios dos políticos municipais e seus funcionários. Saúde e educação, apresentados à população como gastos nos quais não se pode mexer, também já sofreram baques em qualidade que evidentemente barateiam seus custos e agora, aparentemente insafisfeito com a Reforma Trabalhista que entrou em vigor ontem e a Reforma da Previdência de Temer que deverá será votada até o fim deste mês, Dória quer alterar a porcentagem da contribuição dos funcionários com salário superior a R$ 5.531,31 de 11% para 14%. A contribuição patronal também deve subir.

Objetivamente isso significa que com o custo de vida que só sobe, estes servidores terão uma valor ainda menor para chegar ao fim do mês, contribuindo para uma aposentadoria que não sabem se terão direito à ter.

É provável também a criação de um plano complementar de previdência ou a utilização do SP-Prevcom, já que representaria menos custos. Ainda assim, essa solução parece não ser suficiente para cobrir o rombo de R$ 4,7 bilhão que se dará já no final deste ano.




Tópicos relacionados

João Doria   /    Reforma da Previdência   /    Política

Comentários

Comentar