Política

ELEIÇÕES 2018

Doria, que só cai nas pesquisas, agora prepara 2018 tentando se distanciar de Bolsonaro

Depois da sua aprovação cair 9 pontos em São Paulo e o plano de presidência em 2018 ser rejeitado pela maioria, segundo a pesquisa Data Folha, o prefeito João Doria (PSDB) tenta se distanciar da imagem de Bolsonaro e diz que não é de direita.

segunda-feira 9 de outubro| Edição do dia

Na passagem por Belém, no Pará, onde acompanhou as festividades do Círio de Nazaré, o prefeito deu algumas declarações com o objetivo de se distanciar da imagem de Bolsonaro e de "ser um candidato da direita".

No evento religioso, o tucano alfinetou Bolsonaro que também visitou a capital paraense. Ao passo que o parlamentar prometeu que "todo brasileiro devia ter uma arma", Doria afirmou: "Não defendo que todo brasileiro tenha arma em casa. Apoio o direito de quem deseja ter arma, desde que tenha habilitação para possuir uma."

Doria avalia que a oratória inflamada do deputado assusta o mercado. "Os grandes investidores temem discursos radicais que dificultem a retomada dos programas econômicos", disse ele anteontem após participar da procissão do Círio.

A análise do prefeito é que Bolsonaro avançou sobre o eleitorado do PSDB porque está em campanha aberta, mas esse público, que votou em Fernando Henrique Cardoso ou José Serra no passado não tolera posições radicais. "Sou liberal de centro. Não sou nem direita nem esquerda", disse a jornalistas.

Uma piada pra todos que conhecem os planos de Dória para São Paulo, com racionamento de merenda nas escolas, higienização com repressão aos moradores de rua e na Cracolândia, promoção de privatizações e benefícios aos empresários.

De olho nas eleições de 2018, o prefeito já está repensando que imagem vai deixar para os eleitores, buscando se diferenciar dos setores mais polêmicos, já que sua reprovação aumentou e a maioria não está comprando a ideia dele como presidente. A burguesia segue encontrando dificuldades para estabelecer uma figura que ganhe confiança dos eleitores ao mesmo tempo que seja segura para manter seus lucros.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    João Doria   /    Política

Comentários

Comentar