Política

PRIVATIZAÇÕES

Doria não encanta como candidato a presidente nem em SP, mostra pesquisa

Popularidade de Doria despenca mostrando que seu discurso privatista ao lado das medidas contra trabalhadores e juventude, não convence a ninguém.

domingo 8 de outubro| Edição do dia

João Doria, o empresário que conquistou a prefeitura de São Paulo ainda no 1º turno, não conseguiu, mesmo com todo o dinheiro gasto em marketing, emplacar uma alternativa a presidência em 2018. A última pesquisa realizada pelo DataFolha constatou que a aprovação do prefeito despencou 10 pontos percentuais. Isso se deve tanto às escandalosas ações que o milionário protagonizou, como destruir o maior mural de grafites da América Latina e racionar merenda para crianças, como aos seu discurso privatizador para vender toda São Paulo aos empresários e estrangeiros.

Há 4 meses a aprovação a gestão tucana pontuava 41% de ótimo/bom, 22% de ruim/péssimo e 34% de regular. Segundo o ultimo levantamento o tucano tem 32% de aprovação, 26% de rejeição e 40% de avaliação regular entre os paulistanos. Desde que sua gestão começou a avaliação regular supera a positiva.

A pesquisa entrevistou 1.092 paulistanos de 4 a 5 de outubro. Entre eles apenas 18% votariam com certeza no tucano para a Presidência, outros 26% o fariam para o governo estadual. A maioria, 55%, não votaria nele de jeito nenhum para o Planalto, e 24% talvez o apoiassem.

Ainda segundo a pequisa, 49% dos paulistanos consideram que suas viagem pelo país e para outros países trazem prejuízo para a cidade. Já 77% dos entrevistados vêem as viagem de Doria como forma de conseguir benefícios pessoais.

O DataFolha realizou a pesquisa no mesmo momento em que o discurso privatizador de Doria de fortalece na Câmara dos Vereadores. Seus projetos de privatizações, mesmo com alguns obstáculos, avança. A privatização de terminais de ônibus, doBilhete Único, parques e o Mercadão, por exemplo, já foram aprovadas e aguardam publicação dos editais.

Doria está numa corrida desenfreada para vender São Paulo aos empresários, ele inclusive contratou empresas de "amigos" sem licitação. Ele cortou gastos, realizou uma verdadeira caça às bruxas contra os trabalhadores informais que tentam sobreviver em meio uma taxa de desemprego avassaladora, cortou merenda de crianças. Por outro lado o investimento em propagandas para promover a privatização da cidade aumentou. Ao que tudo indica esse projeto medonho de vender os serviços públicos para a iniciativa privada, que se soma a todas as iniciativas contra os trabalhadores e juventude da cidade, está fazendo a popularidade do prefeito entrar em baixa. A promessa de gestão se mostrou como uma mentira, Dória viaja para se promover e ajudar seus amigos a abocanharem São Paulo. As dificuldades eleitorais de Dória mostram como a elite ainda tem dificuldade para promover um político que dialogue com a crise de representatividade ao mesmo tempo que seja confiável para seus negócios.




Tópicos relacionados

João Doria   /    Privatização   /    São Paulo (capital)   /    Política

Comentários

Comentar