Política

PARALISAÇÃO SP

Dória, milionário, não precisa da previdência. Ainda assim quer acabar com a tua

O prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB), nessa segunda feira entrou na justiça para tentar impedir as paralisações contra a reforma da previdência, realizadas pelo metro e ônibus nesse dia 15, contudo foi derrotado pelos trabalhadores que estão protagonizando uma ampla paralisação e contando com apoio popular. O Milionário tucano que não precisa se preocupar com a aposentadoria, ainda quer impedir que a população defenda seus direitos.

quarta-feira 15 de março| Edição do dia

Nessa quarta feira a cidade de São Paulo amanheceu com os metros e ônibus parados, mostrando que não vai ser tão simples para o governo Temer impor a reforma da previdência, mesmo contando com o apoio dos governos municipais para isso. Como o prefeito paulista, João Dória (PSDB), que destilando toda sua raiva às lutas operarias, entrou na justiça para tentar impedir as paralisações.

A Justiça também vetou a paralisação completa dos motoristas de ônibus da cidade, nesta quarta-feira (15). Nas linhas que atendem escolas e hospitais, a frota mínima deveria ser de 85%, segundo a decisão. A juíza Maria Gabriella Pavlópoulos Spaolonzi, da 13ª Vara de Fazenda Pública, acolheu um pedido de liminar feito na segunda-feira, 13, pelo prefeito João Doria (PSDB) contra a greve e definiu multa de R$ 5 milhões por hora caso o sindicato descumpra a decisão.

Uma clara medida reacionária do tucano junto a justiça, mas que não surtiu efeito para intimidar os trabalhadores. Dória é conhecido pelos seus milhões, foi o candidato a prefeito mais rico do Brasil, e claro não precisa se preocupar com a sua própria aposentadoria, uma vez que acumulou suas riquezas a partir de muita exploração dos trabalhadores.

Assim o prefeito que enriqueceu à custa da exploração do trabalho ainda quer impedir que a população lute pelos seus direitos e aposentadoria. Para Dória ou Temer o que importa é garantir seus privilégios e os lucros dos empresários, tentando impor que literalmente a população trabalhe até a morte, enquanto eles usufruem de viagens, bons médicos e uma série de luxos.

Mas para desespero tucano os trabalhadores de São Paulo mostraram a potencialidade das suas forças nessa quarta.




Tópicos relacionados

15M   /    João Doria   /    Política

Comentários

Comentar