Política

DISNEY

Disney vai demitir 32.000 trabalhadores em 2021

O grupo Walt Disney Company anunciou que planeja demitir 32.000 pessoas, a maioria trabalhadores em seus parques de diversões, até meados do próximo ano, com exceção do impacto que a pandemia do coronavírus tem em suas atividades.

sexta-feira 27 de novembro de 2020| Edição do dia

O grupo Walt Disney Company anunciou que planeja demitir 32.000 pessoas, a maioria delas trabalhadores em seus parques de diversões, até meados do próximo ano devido ao impacto da pandemia do coronavírus em suas atividades.

O número é ainda maior do que os 28.000 empregos que a Disney informou que iria ficar sem nos Estados Unidos em setembro passado.

Em seu relatório anual para a Security and Exchange Commission (órgão regulador das bolsas de valores do país norte-americano), publicado em diversos meios de comunicação especializados, o principal conglomerado de empresas de entretenimento do planeta informava que seu quadro de funcionários no final de outubro alcançava cerca de 203.000 pessoas em todo o mundo.

De todos eles, grande parte, cerca de 155 mil, estão ligados às atividades relacionadas aos parques.

O negócio de parques é, em um ano convencional, um dos mais lucrativos para a empresa Mickey Mouse: tem dois nos Estados Unidos (Disneyland na Califórnia e Disney World na Flórida), três na Ásia (Tóquio, Hong Kong e Xangai) e mais uma na Europa (Paris).

Milhões de turistas os visitam todos os anos e sua atividade foi reduzida a praticamente zero desde o início da pandemia Covid-19, o que se reflete nos relatórios financeiros da empresa, que este ano terá grandes perdas.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Demissão   /    Política   /    Internacional

Comentários

Comentar