Política

TSE

Dilma recebe notificação do TSE em ação de impugnação do PSDB

sexta-feira 5 de fevereiro de 2016| Edição do dia

Na tarde de ontem, quinta feira 4 de fevereiro, a presidente Dilma Rousseff foi notificada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para apresentar sua defesa frente à ação proposta pelo PSDB pedindo a cassação da chapa presidencial que venceu as eleições de 2014. Na terça-feira passada (2), o vice-presidente do Senado Michel Temer, que integrava a chapa com Dilma, já havia sido notificado.

Os tucanos alegam que a presidente Dilma Rousseff fez propaganda eleitoral durante bate-papo realizado na internet quando falou sobre o Programa Mais Médicos, usando estrutura pública em período da campanha.

A informação sobre a ação foi entregue à Assessoria Jurídica do Planalto, que a levou para a presidente Dilma assinar pessoalmente o seu recebimento.
Dilma e Temer são alvo de três ações no TSE: uma prestação de contas, uma Ação de Investigação da Judicial Eleitoral e uma Ação de Impugnação de Mandato Eletivo.

Desde o final do ano passado com a decisão do Supremo Tribunal Federal que deu maior poder ao Senado, diminuiram as probabilidades de acontecer o impeachment. Até o momento o governo mantém maioria suficiente para barrar o impeachment no Senado. No entanto, não podemos ainda descartar mudanças do posicionamento dos políticos ou que novos elementos do Lava Jato alterem a situação da crise política brasileira como, por exemplo, o caso das novas denúncias em relação ao presidente do Senado Renan Calheiros que vieram a público no dia de hoje. Renan tem atuado como importante base de sustentação para Dilma.

O impeachment é defendido por Cunha, Gilmar Mendes, que acumula seu cargo no STF com a presidência do TSE, e alguns setores da burguesia, buscando criar uma correlação de forças mais favorável à burguesia para implementar ajustes ainda maiores contra a classe trabalhadora do que os ajustes que o PT e Dilma estão aplicando.

Os políticos da burguesia dividem-se entre o impeachment e empurrar esses ataques e se o melhor seria continuar sangrando o PT e deixando com ele os custos desses ajustes, bem como pagando diariamente pelos escândalos de corrupção que, se bem que atingem todos os partidos, os casos do PT são mais destacados pela grande mídia burguesa enfraquecendo-o para as eleições de 2016 e 2018.

Esquerda Diário com informações da Agência Estado




Tópicos relacionados

Impeachment   /    Política

Comentários

Comentar