IMPUNIDADE

Deputados aprovam impunidade de Temer, veja como cada um votou

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, repleta de milionários e corruptos acaba de votar a legitimação da impunidade do golpista Temer, e decidiu pela não continuidade da denúncia contra o presidente.

quinta-feira 13 de julho| Edição do dia

Foram 40 votos favoráveis à impunidade de Temer e contra a continuidade da denúncia, 25 pela admissibilidade do processo contra o presidente golpista e uma abstenção. Os deputados discursaram suas demagogias a favor do presidente, e chegou a ser citado que a denúncia só poderia continuar se existissem provas.

Chamou a atenção como o DEM de Maia orientou voto contra a continuidade do processo e os discursos do PMDB e outros partidos da tropa de choque de Temer em nome de empregos e da honra, só não se sabe em qual país.

Com a aprovação da reforma trabalhista no Senado ontem e sancionada por Temer hoje, parece que a elite não tem pressa de resolver a crise de governo e no regime político brasileiro e há muitos analistas que indicam que não deve ser possível alcançar o quórum da votação no plenário, prorrogando a votação para Agosto.

Temer venceu na CCJ, conseguiu um importante ataque aos trabalhadores mas seu governo ainda não se estabilizou, continuará sob ataque de Janot e do "partido do judiciário", e possivelmente novos indícios venham à luz com as delações de Funaro e Cunha. E, como sempre Temer gozá de uma impopularidade recorde. A aprovação da reforma trabalhista não melhora em nada seu apoio entre os trabalhadores, pelo contrário.

Agora resta saber quais serão os próximos passos de Janot, que corre contra o tempo e tem somente até setembro para pressionar mais o governo golpista. Maia, que chegou a se alçar como alternativa à Temer, ficará como com seu seu partido de patrões, o DEM, votando pela não continuidade da denúncia contra o presidente?
Conseguirá Temer quórum para uma votação antes de Agosto onde deve aumentar a pressão para sua substituição?

Veja como votou cada deputado nesse novo episódio espúrio do parlamento de milionários e corruptos do país:

Alceu Moreira (PMDB-RS) Não

Carlos Bezerra (PMDB-MT) Não

Carlos Marun (PMDB-MS) Não

Daniel Vilela (PMDB-GO) Não

Darcísio Perondi (PMDB-RS) Não

Hildo Rocha (PMDB-MA) Não

Paes Landim (PTB-PI) Não

Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) Abstenção

Sergio Zveiter (PMDB-RJ) Sim

Arthur Lira (PP-AL) Não

Fausto Pinato (PP-SP) Não

Luiz Fernando (PP-MG) Não

Maia Filho (PP-PI) Não

Paulo Maluf (PP-SP) Não

Toninho Pinheiro (PP-MG) Não

Francisco Floriano (DEM-RJ) - AUSENTE

José CarloAleluia (DEM-BA) Não

Juscelino Filho (DEM-MA) Não

Marcos Rogério (DEM-RO) Sim

Antonio Bulhões (PRB-SP) Não

Beto Mansur (PRB-SP) Não

Cleber Verde (PRB-MA) Não

Cristiane Brasil (PTB-RJ) Não

N. Marquezelli (PTB-SP) Não

Genecias Noronha (SD-CE) Não

Laercio Oliveira (SD-SE) Sim

Marcelo Aro (PHS-MG) Não

Renata Abreu (PODE-SP) Sim

Andre Moura (PSC-SE) Não

José Mentor (PT-SP) Sim

Luiz Couto (PT-PB) Sim

Marco Maia (PT-RS) Sim

Maria do Rosário (PT-RS) Sim

Patrus Ananias (PT-MG) Sim

Paulo Teixeira (PT-SP) Sim

Valmir Prascidelli (PT-SP) Sim

Wadih Damous (PT-RJ) Sim

Bilac Pinto (PR-MG) Não

Edio Lopes (PR-RR) Não

Laerte Bessa (PR-DF) Não

Magda Mofatto (PR-GO) Não

Milton Monti (PR-SP)

Deleg. Éder Mauro (PSD-PA) Não

Domingos Neto (PSD-CE) Não

Evandro Roman (PSD-PR) Não

Rogério Rosso (PSD-DF) Não

Thiago Peixoto (PSD-GO) Não

Rubens Pereira Jr. (PCdoB-MA) Sim

Ronaldo Fonseca (PROS-DF) Não

Betinho Gomes (PSDB-PE) Sim

Elizeu Dionizio (PSDB-MS) Não

Fábio Sousa (PSDB-GO) Sim

Jutahy Junior (PSDB-BA) Sim

Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG) Não

Rocha (PSDB-AC) Sim

Silvio Torres (PSDB-SP) Sim

Danilo Forte (PSB-CE) Não

Fabio Garcia (PSB-MT) Não

Júlio Delgado (PSB-MG) Sim

Tadeu Alencar (PSB-PE)

Rubens Bueno (PPS-PR) Sim

Evandro Gussi (PV-SP) Não

Afonso Motta (PDT-RS) Sim

Pompeo de Mattos (PDT-RS) Sim

Chico Alencar (PSOL-RJ) Sim

Alessandro Molon (REDE-RJ) Sim




Tópicos relacionados

Governo Temer

Comentários

Comentar