Gênero e sexualidade

MACHISMO

Deputado que se tatuou para Temer ataca repórter com assédio e ofensas machistas

O deputado federal Wladimir Costa (SD-PA), que ficou conhecido por fazer uma tatuagem ridícula em homenagem ao presidente golpista Michel Temer, utiliza essa atitude para ser machista. "Pra você só se for o corpo inteiro" respondeu o parlamentar a uma repórter quando questionado se mostraria a tatuagem.

quarta-feira 9 de agosto| Edição do dia

A repórter Basilia Rodrigues publicou em seu Facebook um relato de assédio nojento por parte do deputado federal Wladimir Costa. Ele se diz um grande admirador de Temer e chegou a fazer uma tatuagem em homenagem ao presidente golpista.

O deputado saia de um jantar afirmando que mostrou a homenagem à Temer e que o golpista teria gostado. Outros deputados chegaram a afirmar que não viram a tatuagem, enquanto a imprensa especulava que ela fosse de henna. O deputada nega.

Quando questionado pela repórter se mostraria a grande homenagem, o deputado respondeu: "pra você, só se for o corpo inteiro." A situação foi tão constrangedora que outros deputados presentes no local se desculparam com a repórter devido à resposta de Wladimir.

Não satisfeito em constranger a repórter em meio a outros jornalistas e parlamentares, o deputado ainda foi às redes sociais atacar Basilia. O deputado compartilhou fotos pessoais da jornalista insinuando que que ela não é atraente fisicamente. Basilia é uma mulher negra e fora dos padrões de beleza imposto pelas revistas e pelas passarelas, o que é justificativa para que o deputado novamente a exponha e a ofenda.

"Creio que deva ser por um suposto assédio moral, porque assediá-la sexualmente ninguém irá acreditar pois basta ver as fotos da mesma e todos irão ver que ela foge totamente dos padrões estéticos que, supostamente despertaria algum tipo de interesse em alguém. Pelo menos dos meus fogem 100% e também creio que fogem dos interesses padrões que outros homens, possam sentir por uma mulher."

Apesar das frases mal escrita, o deputado não deixa dúvidas. Típico comentário racista e machista. Ele ainda questionou a competência da jornalista por ela supostamente nunca ter trabahado em nenhum veículo de mídia grande. A ignorância do deputado e tamanha que ele desconsidera o fato de que a jornalista trabalha na CBN, rádio que pertence à Globo.

O sindicato dos jornalistas do Distrito Federal emitiu nota repudiando as ações do deputado. Além do sindicato, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo também se posicinou em repúdio à postura de Wladimir.




Tópicos relacionados

Mídia   /    Solidariedade(SD)   /    Machismo   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar